Casal acusado de espancar jovem no Maranhão pode ser acusado de tentativa homicídio

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·2 min de leitura
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Gabriel foi agredido durante três minutos, até vizinho avisar que jovem era morador do prédio (Foto: Reprodução/TV Globo)
Gabriel foi agredido durante três minutos, até vizinho avisar que jovem era morador do prédio (Foto: Reprodução/TV Globo)
  • Casal que espancou jovem negro no Maranhão pode ser acusado de tentativa de homicídio

  • Gabriel estava dentro do carro quando passou a ser agredido por Jhonnatan Silva Barbosa e Ana Paula Vidal

  • Advogado do jovem acredita que caso deve ir para júri popular

O casal acusado de agredir o jovem Gabriel da Silva Nascimento, de 23 anos, pode ser acusado de tentativa de homicídio. É o que espera o advogado de Gabriel, Marlon Reis. O caso aconteceu em Açailândia, a 567 km da capital do Maranhão, São Luís, e foi revelado pelo Fantástico, da TV Globo, classificado como racismo.

A expectativa é que até a próxima semana o inquérito sobre as agressões seja concluído. Segundo o Estadão, os relatórios da Polícia Civil e do Ministério Público devem pedir o indiciamento dos agressores por tentativa de homicídio. Os responsáveis pelo crime são o empresário Jhonnatan Silva Barbosa e a dentista Ana Paula Vidal.

“Eles pisam no pescoço do Gabriel, depois se ajoelham sobre o pescoço dele. Em um terceiro momento, tem um mata-leão. Então tem um foco nas vias respiratórias. Em nenhum momento eles param, eles são detidos. Ali, tecnicamente, foi uma tentativa de homicídio”, explicou o advogado, em entrevista ao Estadão.

Gabriel estava dentro do carro, em frente ao prédio onde morava, e foi agredido. Assista:

Marlon Reis foi uma indicação do Centro de Defesa da Vida e dos Direitos Humanos (CDVDH) de Açailândia para defender o jovem. A expectativa é que o caso seja levado a júri popular, o que seria importante para ampliar o debate sobre racismo na opinião pública.

“Isso vai abrir um debate sem precedentes. Vai haver uma discussão pública sobre o assunto, a nível de tribunal do júri. O debate social tende a se intensificar nesse caso. É uma oportunidade rara de debate público sobre violência racial”, disse Reis ao jornal.

Entenda o caso

As imagens reveladas pela TV Globo mostram que o caso aconteceu na manhã de 18 de dezembro. Ana Paula Vidal morava no mesmo prédio da vítima. Gabriel estava dentro do carro e esperava para ir a uma festa do trabalho.

As imagens de câmeras de segurança mostram Ana Paula Vidal e Jhonnatan Silva Barbosa chamando o jovem de ladrão e agredindo Gabriel. O casal desfere chutes, pisões e tapas durante cerca de três minutos. Jhonnatan pisou no pescoço da vítima, enquanto Ana Paula chegou a colocar os joelhos na barriga dele.

Os ataques acabam quando outro vizinho presencia a cena e diz que Gabriel mora no prédio.

Ao Fantástico, da TV Globo, Ana Paula negou que tenha sido racista e pediu desculpas.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos