Casal de mulheres tem pedido cancelado após selinho e bar vira alvo de protestos

·2 min de leitura
Casal afirmou que, inicialmente, pensou se tratar de uma brincadeira, mas foram surpreendidas ao perceber se tratar de caso de discriminação (Foto: Getty Images)
Casal afirmou que, inicialmente, pensou se tratar de uma brincadeira, mas foram surpreendidas ao perceber se tratar de caso de discriminação (Foto: Getty Images)
  • Casal sofreu discriminação em um bar em Catanduva (SP)

  • Mulheres tiveram pedido cancelado após darem um selinho dentro do estabelecimento

  • Bar foi alvo de protestos após atitude homofóbica; donos dizem se tratar de um "mal entendido"

Um casal de mulheres estava em um bar no último domingo (5), na cidade de Catanduva, no interior de São Paulo. Elas fizeram um pedido e, após darem um selinho, tiveram a solicitação cancelada pelo estabelecimento. Após o ocorrido, o local virou alvo de protestos. O caso foi revelado pelo portal g1.

Raíssa Furlan, de 25 anos, e Beatriz Péulopi de Oliveira Ribeiro revelaram que chegaram ao local de madrugada, às 2h, e fizeram um pedido. Quando o casal trocou um selinho, viram um sinal de que isso não poderia acontecer no bar.

“Nós pedimos dois drinques para o garçom, sentamos em uma mesa e demos um selinho. O dono do bar estava em uma distância considerável, mas olhou e fez um sinal do tipo: aqui, não. É um bar que costumamos frequentar”, contou Raíssa em entrevista ao g1. “Nós tínhamos uma certa amizade com o dono, porque a Beatriz já tocou no bar.”

As vítimas relataram que pensaram se tratar de uma brincadeira, por ser um local que ambas já frequentavam. “A Beatriz veio para me dar um beijo no rosto. O dono virou, disse que mandaria cancelar o pedido que tínhamos feito e perguntou se duvidávamos. Ela achou que era uma brincadeira e disse que duvidada. Ele se levantou, foi ao garçom, no meio de todo mundo, e disse para cancelar nosso pedido”, contou Raíssa Furlan.

Ela, então, decidiu questionar o garçom sobre o que estava acontecendo. O funcionário, então, confirmou que o filho o dono do bar havia mandado cancelar o pedido de Raíssa e Beatriz. Elas decidiram ir embora do local e Raíssa expôs a situação nas redes sociais. Como consequência, pessoas organizaram um protesto na frente do bar.

“Acordamos e tinham muitas mensagens nos nossos celulares. As pessoas viram a publicação e resolveram organizar um protesto na frente do bar. O protesto foi feito na noite de domingo. O dono do bar já tinha ligado e pedido desculpas para a Beatriz, mas, para nós, não adiantou. Parece que foi uma desculpa um pouco forçada para não acontecer o protesto”, relatou ao portal g1.

Na ligação, o filho do dono teria dito que “agiu sem pensar”. “A gente fica pensando em como iremos reagir, mas é um choque muito grande quando acontece. É uma dor que pode parecer pequena para as pessoas, mas realmente dói muito. Só quem passa na pele sabe”, desabafou Raíssa.

Ao g1, o dono do bar alegou que houve um “mal-entendido”. “Se fui mal interpretado, já fiz até meu pedido de desculpas a quem quer que tenha se sentido ofendido. Quem conhece nosso estabelecimento e nossa família sabe que sempre primamos pelo bom atendimento e respeito a todos”, declarou ao portal.

A Polícia Civil de Catanduva ainda vai decidir se abrirá um inquérito, após ouvir as partes envolvidas.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos