Casal tinge cachoeira de azul em chá de revelação no Mato Grosso; MP vai investigar

Chá de revelação: casal tingiu cachoeira de azul no Mato Grosso; MP vai investigar. Foto: Reprodução/Redes Sociais
Chá de revelação: casal tingiu cachoeira de azul no Mato Grosso; MP vai investigar. Foto: Reprodução/Redes Sociais
  • Chá de revelação: responsável afirmou que não usou material químico na cachoeira;

  • Segundo a Secretaria de Meio Ambiente, é possível que haja crime ambiental;

  • A cachoeira, chamada Rio Queima Pé, em Tangará da Serra, fica a 242 km de Cuiabá.

Um casal do Mato Grosso tingiu uma cachoeira em Tangará da Serra com a cor azul para festejar um chá de revelação. A comemoração, que viralizou nas redes sociais, vai ser investigada pelo Ministério Público do MT após denúncia. Segundo a Secretaria de Meio Ambiente, é possível que haja crime ambiental, e os responsáveis pelo ato deverão responder. As informações são do O Globo.

Segundo um jornalista local, os vídeos foram apagados assim que o caso teve repercussão negativa na internet. A festa foi realizada no domingo (25), e o local estava decorado com balões nas cores azul e rosa. No momento 'surpresa', a queda d'água ficou completamente azul, ao mesmo tempo em que aparecia uma fumaça da mesma cor entre os convidados.

A cachoeira, chamada Rio Queima Pé, em Tangará da Serra, fica a 242 km de Cuiabá, capital matogrossense. O portal G1 chegou a fazer contato com um dos responsáveis, que atende por Anderson Reis. Ele afirmou que nenhum material químico foi utilizado.

A Secretaria emitiu uma nota afirmando que irá notificar o proprietário da área, que deve informar os responsáveis pela festa. A fiscalização irá apurar ainda o dano ambiental do material lançado na água. "Havendo crime ambiental, os responsáveis serão autuados e poderão responder por crime ambiental", explica a nota. A investigação deve apontar se a tinta usada contaminou a água.

A Sema-MT irá notificar os proprietários da área para que eles informem quem foram os responsáveis e irá apurar se houve dano ambiental, dependendo do material lançado na água. Uma equipe composta por dois servidores da Sema-MT e quatro servidores da Secretaria do Município de Tangará da Serra estão no local e adjacências apurando a denúncia.