Casas Casadas ganham biblioteca de cinema com dois mil títulos e empréstimo grátis

Natália Boere
·1 minuto de leitura

RIO — Uma porta para o mundo da sétima arte acaba de ser aberta nas Casas Casadas, em Laranjeiras. Trata-se da Biblioteca de Cinema Marialva Monteiro, um anexo do Centro Cultural Cavídeo. O espaço reúne mais de dois mil livros, revistas, catálogos e álbuns do gênero, todos doados por entusiastas, como o cineasta Cacá Diegues e o crítico Fabrício Duque, do site Vertentes do Cinema. A ideia é servir como fonte de pesquisa para estudantes, professores, profissionais do ramo e cinéfilos.

— Muita gente está abraçando a causa e doando livros que não lia há muito tempo. Virou um grande movimento para capacitar a galera do cinema — afirma o cineasta Cavi Borges, idealizador do projeto.

O espaço fica aberto de segunda a sexta, das 10h às 17h. Entre as publicações, há livros sobre equipamentos de filmagem, mais de 200 exemplares da revista “American cinematographer” e catálogos do Festival do Rio, do É tudo Verdade e do Festival de Cannes. Assim como os cinco mil filmes da videoteca Cavídeo, os títulos são emprestados gratuitamente para quem faz um cadastro, apresentando CPF, RG e comprovante de residência.

— Faço isso pelo prazer de levar a cultura para as pessoas, ainda mais neste momento — diz Borges.

A educadora Marialva Monteiro, que batiza a biblioteca, se diz muito feliz com a homenagem. Há mais de 50 anos, ela se dedica a usar o cinema como ferramenta de educação para crianças e adolescentes por meio da Cineduc, entidade sem fins lucrativos que criou.

— Achei a ideia maravilhosa. Vai dinamizar ainda mais as Casas Casadas — diz ela.

SIGA O GLOBO-BAIRROS NO TWITTER (OGlobo_Bairros)