Caseiro ameaçado celebra morte de Lázaro: “Agora posso viver em paz”

·3 minuto de leitura
Caseiro foi ameaçado por Lázaro - Foto: Reprodução/Polícia Militar de Goiás
Caseiro foi ameaçado por Lázaro - Foto: Reprodução/Polícia Militar de Goiás
  • Caseiro admitiu o alívio pela morte de Lázaro, após ser ameaçado pelo criminoso

  • Ele trabalhava na propriedade do fazendeiro que ajudou a esconder o fugitivo

  • Alain Santana tornou-se peça fundamental nos últimos dias da busca

Peça-chave na reta final da investigação que culminou na captura e morte de Lázaro Barbosa, o caseiro Alain Reis de Santana celebrou o desfecho do caso. O homem declarou ao site Metrópoles que, agora, “pode viver em paz”.

Alain trabalhava na fazenda de Elmi Caetano Evangelista, que escondeu Lázaro e o auxiliou durante parte da fuga do criminoso. Em depoimento à polícia, o caseiro contou que cruzou algumas vezes com o assassino na propriedade e chegou a ser ameaçado por ele.

Leia também:

“Estou muito aliviado. Agora posso sair na rua com a minha família, ir para a minha casa. Estava passando muito sufoco esses dias”, declarou nesta segunda.

Assim como Elmi, Alain chegou a ser preso na quinta-feira por suspeita de também auxiliar o fugitivo, mas acabou sendo solto no dia seguinte em audiência de custódia, por falta de provas contra ele.

Morte de Lázaro foi celebrada pela população local - Foto: Reprodução
Morte de Lázaro foi celebrada pela população local - Foto: Reprodução

Desde então, o caseiro passou a auxiliar a polícia nas buscas por Lázaro e é considerado peça fundamental na mudança dos rumos das investigações. Foi ele que fez os agentes trabalharem com a informação de que o criminoso não agia sozinho.

Alain contou que viu Lázaro pela primeira vez no fim do expediente de 18 de junho. Na ocasião, o fugitivo estava mancando, após escapar de um confronto com a polícia. O segundo encontro, porém, terminou com o criminoso ameaçando o caseiro.

O criminoso morreu nesta segunda, após confronto com a polícia - Foto: Reprodução
O criminoso morreu nesta segunda, após confronto com a polícia - Foto: Reprodução

“Falou da minha família e deixou bem claro que se eu entregasse o esconderijo, iria matar eu, minha mulher e meus filhos. Depois, saiu”, recordou. “Não denunciei por medo de morrer, já que ele disse meu endereço e citou toda a minha família.”

Desde que foi detido, Alain vinha morando na base das forças de segurança, em Girassol-GO. Sua esposa e filhos ficaram em Águas Lindas, na casa de amigos. Agora, ele celebra a oportunidade de reencontrá-los.

“Agora sim, posso voltar a viver a vida em paz, arrumar emprego e cuidar dos meus filhos”

Captura de Lázaro Barbosa

O assassino Lázaro Barbosa de Sousa, de 32 anos, morreu após um confronto e troca de tiros com policiais que estavam em sua procura, na manhã desta segunda-feira (28).

A primeira informação da captura de Lázaro foi dada pelo governador de Goiás, Ronaldo Caiado (DEM), que fez o anúncio em suas redes sociais de que o serial killer teria sido preso.

Posteriormente, agentes das forças de segurança relataram que ele foi baleado, levado para um hospital de Águas Lindas de Goiás e morto.

Lázaro é condenado por assassinatos e estupros. Ele estava sendo procurado há 20 dias por uma série de crimes na Bahia e em Goiás. Há também uma acusação de que ele teria executado quatro pessoas de uma mesma família, o que lhe rendeu o apelido de "serial killer do DF".

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos