Caso Bárbara: homem encontrado morto estuprou e asfixiou a criança, diz polícia

Homem responsável pela morte de Bárbara era conhecido da família - Foto: Reprodução
Homem responsável pela morte de Bárbara era conhecido da família - Foto: Reprodução
  • A pequena Bárbara Vitória, de 10 anos, foi morta por um conhecido da família

  • A polícia constatou que o criminoso asfixiou e estuprou a criança em Ribeirão das Neves

  • O homem foi encontrado morto um dia depois da localização do corpo de Bárbara

A garota Bárbara Vitória foi estuprada e asfixiada por um homem próximo à família em Ribeirão das Neves, Minas Gerais. Foi o que concluiu a investigação da Polícia Civil.

O chefe da corporação, Joaquim Francisco Neto e Silva, e o delegado responsável pelo caso, Fábio Moraes Werneck, concederam entrevista coletiva na última quarta-feira (10) dando detalhes sobre o crime que chocou o país.

O inquérito constatou que o responsável pelo crime foi cometido por Paulo Sérgio de Oliveira, de 50 anos, encontrado morto no último dia 3, um dia depois do corpo de Bárbara ser localizado. Imagens de uma câmera de segurança mostram o criminoso ao lado da criança no desaparecimento dela.

Paulo foi encontrado na casa de uma tia e teria cometido suicídio. Ele chegou a passar pela casa de outros parentes após cometer o crime, mas todos tinham medo de recebê-lo. "Ele estava jurado de morte no bairro em que vivia em Ribeirão das Neves", explicou Werneck.

Um dia antes da localização do corpo de Bárbara, quando a criança ainda era dada como desaparecida, Paulo chegou a ser detido, mas acabou sendo liberado por falta de provas.

Na ocasião, ele ofereceu voluntariamente material para realização de exame de DNA. Foi justamente o resultado deste exame que comprovou que havia secreções do criminoso no corpo da criança.

Conhecido da família

Dois dias antes do desaparecimento de Bárbara, Paulo realizou um serviço básico de elétrica na casa onde a garota vivia com os pais.

"A vítima estava no momento, mas segundo a mãe eles não chegaram a conversar, não ficaram sozinhos. Cinco anos atrás aproximadamente, a família da Bárbara, inclusive ela, morava perto da casa do Paulo. Esse imóvel pertence a familiares do Paulo”, relatou Werneck.

Localização do corpo

O corpo de Bárbara foi encontrado no dia 2 de agosto pela manhã, dois dias após seu desaparecimento. O cadáver estava em um matagal próximo a um campo de futebol no bairro Pedra Branca.

Além da polícia, familiares, amigos e vizinhos da família de Bárbara auxiliavam na busca pela criança. Uma estudante que ajudava o grupo encontrou o cadáver nas cercanias no campo.

O corpo da menina estava a cerca de 500 metros de distância da casa onde vivia. A garota vestia a mesma camisa do Atlético-MG usada no dia em que desapareceu. Segundo informações do jornal Estado de Minas, havia sinais de violência no cadáver.