Caso Daniel: avó do jogador não sabe que ele foi assassinado

Dona Anita, avó de Daniel. (Foto: Reprodução/SBT)

Avó do jogador Daniel Corrêa, assassinado em outubro do ano passado, Dona Anita não sabe até hoje a causa da morte do neto. Aos 92 anos, ela acredita que o atleta passou mal em campo e morreu durante um treino.

“Ele esteve aqui sete dias antes e trouxe a menina [filha dele]. Aí ele foi embora e eu falei: 'Daniel, não vai não'. E ele falou: 'Não, vó, amanhã eu tenho treino'. Eu desconfio que foi neste treino que ele morreu”, contou Dona Anita em entrevista ao programa “Primeiro Impacto”, do SBT.

Leia também:

Ainda de acordo com a reportagem, os filhos da idosa preferem ocultar a verdade para preservar sua saúde. Após o caso, a televisão da casa da avó do jogador ficou desligada por 40 dias, para evitar que ela visse a notícia.

Dona Anita relatou como soube da morte do neto. “Eu estava deitada de manhã e foi chegando gente. Perguntei se tinha acontecido alguma coisa. E meu irmão sentou perto de mim e falou: 'Aconteceu, o Daniel'. Eu perguntei se ele tinha machucado, e ele falou: 'Não, ele morreu’”, disse.

Daniel foi morto no dia 27 de outubro de 2018. O jogador foi degolado e teve o pênis cortado por Edison Brittes Júnior, que confessou o crime e está preso. O acusado afirmou que Daniel tentou abusar de sua esposa, Cristiana Brittes.

Siga o Yahoo Esportes: Twitter | Instagram | Facebook | Spotify | iTunes | Playerhunter