Caso Daniel: Mulher de suspeito buscava casa de swing no Google e reforça tese de testemunha

Seis pessoas foram presas desde novembro pelo assassinato de Daniel (Imagens: Reprodução de internet)

A perícia realizada no celular de Cristina Brittes, esposa do suspeito assassino do jogador Daniel, reforçou a tese de uma testemunha do caso, que o marido Edison teria convidado o atleta para dormir com sua mulher na manhã do dia do crime. De acordo com a investigação, a moça pesquisou por casas de swing no Google, através do celular. As informações são do Tribuna da Massa.

Além disso, a perícia constatou que o casal estava em conflito e que a mulher buscava o divórcio. Em conversas no aplicativo WhatsApp, Cris Brittes e Edison trocavam xingamentos. Em um trecho, o suposto assassino do jogador fez até ameaças à esposa. Vale destacar que já existe um Boletim de Ocorrência feito pela moça, onde ela admite que foi ameaçada de morte pelo marido.

Leia também

O empresário Edison Brittes já confessou ter matado Daniel no mês de outubro do ano passado, alegando que o jogador tentou estuprar Cristiana Brittes, sua esposa, em casa. Por outro lado, a Polícia Civil e o MP-PR (Ministério Público do Paraná) entendem que não houve tentativa de estupro.

Siga o Yahoo Esportes: Twitter | Instagram | Facebook | Spotify | iTunes