Caso Daunte Wright: Família de jovem negro morto por policial nos EUA vai receber US$ 3,25 milhões de indenização

A cidade de Brooklyn Center, no estado americano de Minnesota, concordou em pagar US$ 3,25 milhões de indenização à família de Daunte Wright, jovem negro morto por uma policial durante uma abordagem no trânsito no ano passado. Conforme a defesa dos familiares, o governo também concordou em fazer mudanças nas políticas e treinamento do policiamento local.

Tragédia: Prefeitura decide demolir Robb Elementary School, onde atirador matou 21

Mais transparência: Dois anos após assassinato de George Floyd, Biden assina decreto sobre reforma policial

“Esperamos que famílias negras, pessoas de cor e todos os moradores se sintam mais seguros agora no Brooklyn Center por causa das mudanças que a cidade deve fazer para atender nossas reivindicações”, disseram os pais de Wright, Katie e Arbuey, em comunicado.

Kim Potter, ex-policial responsável pelo tiro que matou o jovem de 20 anos, foi condenada a dois anos de prisão em fevereiro. Ela trabalhava há 26 anos na corporação e alegou que confundiu uma arma de choque com uma pistola e atirou no rapaz.

Campanha online: Japonesa que vive na Bélgica há dez anos é eleita prefeita de cidade no distrito de Tóquio

Um vídeo da câmera de um dos agentes que trabalhava com Potter mostrou os policiais puxando Wright para fora de seu carro depois de pará-lo por uma infração de trânsito. Wright reage após ser algemado e a agente grita "taser, taser" — os policiais são orientados a gritar que estão disparando o choque antes. Em seguida, ela grita "meu Deus, eu atirei nele", enquanto o jovem ferido está no banco do carro.

A polícia disse que Wright foi parado por estar dirigindo um carro com a documentação vencida. Na época, porém, a mãe do jovem informou a jornalistas que o filho ligou para ela quando foi parado pela polícia dizendo que a infração dele era estar usando desodorizadores de ar pendurados no retrovisor — o que é proibido no estado. Ela afirmou que pôde ouvir a policial pedindo para o filho sair do veículo.

Veja fotos: Como era por dentro do restaurante flutuante de Hong Kong que afundou na China

A morte de Wright gerou uma onda de protestos e aconteceu em meio ao julgamento do ex-policial de Minneapolis Derek Chauvin, que foi condenado pelo assassinato em maio de 2020 de George Floyd, também negro. O caso Floyd se tornou um símbolo da luta antirracista pelo mundo.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos