Caso Elizamar: Polícia acha corpo de sogro e descarta versão de mandante do crime

Segundo a Polícia, a primeira vítima identificada é Marcos Antônio Lopes de Oliveira

Caso Elizamar: corpo encontrado é do sogro da cabeleireira, apontado até então como suspeito de ser mandante do crime. (Foto: Reprodução)
Caso Elizamar: corpo encontrado é do sogro da cabeleireira, apontado até então como suspeito de ser mandante do crime. (Foto: Reprodução)

O corpo esquartejado, encontrado na quarta-feira (18) no cativeiro onde ficaram duas das oito pessoas da família desaparecida, é de Marcos Antônio Lopes de Oliveira, até então apontado como suspeito de ser um dos mandantes do crime no 'caso Elizamar'.

A informação foi confirmada no começo da tarde desta quinta-feira (19) pela Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF). Marcos Antônio é sogro da cabeleireira Elizamar Silva, a primeira a sumir junto com os três filhos mais novos.

De acordo com um dos suspeitos presos, Marcos e o filho Thiago Gabriel Belchior de Oliveira, marido de Elizamar, teriam encomendado a morte da família. A hipótese perdeu a força após a localização do corpo na última terça-feira (17), em Planaltina (DF), e caiu por terra com a identificação da vítima.

Outros seis corpos foram encontrados em dois carros pertencentes aos desaparecidos, ambos carbonizados. Entretanto, este é o primeiro identificado oficialmente.

Além das oito pessoas da mesma família desaparecidas, outras duas sumiram:

  • A ex-mulher de Marcos Antônio, Claudia Regina Marques de Oliveira;

  • A filha de Marcos e Regina, Ana Beatriz Marques de Oliveira.

Um dos suspeitos apontou que as duas também estavam envolvidas no crime.

Quem são os desaparecidos?

  • Elizamar Silva, de 39 anos;

  • Os gêmeos Rafael e Rafaela, de 6 anos, filhos de Elizamar;

  • Gabriel, de 7 anos, filho de Elizamar;

  • Thiago Gabriel Belchior de Oliveira, de 30 anos, marido de Elizamar;

  • Marcos Antônio Lopes de Oliveira, de 54 anos, pai de Thiago;

  • Renata Juliene Belchior, de 52 anos, mãe de Thiago;

  • Gabriela Belchior de Oliveira, de 25 anos, irmã de Thiago.

  • A ex-mulher de Marcos Antônio, Claudia Regina Marques de Oliveira;

  • A filha de Marcos e Regina, Ana Beatriz Marques de Oliveira.

Motivação do crime

A Polícia acredita que o crime foi motivado por dinheiro, já que:

  • Elizamar tinha uma quantia guardada em uma conta bancária;

  • Renata Juliene tinha R$ 400 mil pela venda de uma casa em Santa Maria, no DF;

  • Claudia Regina tinha uma quantia resultante da venda de um imóvel, em dezembro de 2022.

Na casa de Gideon Batista de Menezes, um dos presos, a polícia encontrou R$ 14 mil em espécie. Na conta de outro suspeito, Horácio Carlos Ferreira Barbosa, investigadores acharam R$ 40 mil. Acredita-se que o dinheiro seja das vítimas.

Há um terceiro suspeito preso: Fabrício Silva Canhedo, que supostamente ficou responsável por vigiar as vítimas no cativeiro: Renata e Gabriela, respectivamente esposa e filha de Marcos Antônio.

Cronologia dos desaparecimentos

  • Elizamar e os três filhos mais novos saíram de casa e desapareceram na quinta-feira (12);

  • Ela estava casada com Thiago há 10 anos e também é mãe de um rapaz de 24 anos e uma jovem de 18 anos;

  • Um dia depois, o veículo dela foi encontrado perto de Cristalina (GO) com 4 corpos carbonizados e ainda não identificados;

  • No domingo (15), foi feita uma ocorrência sobre o desaparecimento do marido (Thiago), do sogro (Marcos Antônio), da sogra (Renata) e da cunhada (Gabriela) de Elizamar;

  • Na madrugada de segunda-feira (16), a polícia encontrou o carro de Marcos Antônio perto de Unaí (MG), carbonizado e com dois corpos ainda não identificados.

  • Segundo uma testemunha, Thiago brigou com Elizamar no dia do desaparecimento.