Caso Gugu Liberato: em cartas de amor anexadas a processo, Rose Miriam chama apresentador de "querido anjo"

Thiago Herdy
1 / 5

rosemiriamoficial_83648366_187908745604920_5084602458830813951_n.jpg

Cartas trocadas entre Rose Miriam e Gugu mostram um grande carinho

SÃO PAULO - A defesa da ex-companheira de Gugu Liberato, Rose Miriam di Matteo, anexou ao processo em que pleiteia o reconhecimento de união estável com o apresentador cartas de amor trocadas entre ela e Gugu durante o período em que sustenta terem vivido um relacionamento. A reportagem teve acesso ao processo pela união estável, que corre sob segredo de Justiça na 9ª Vara da Família e Sucessões do Foro Central de São Paulo.

As cartas escolhidas para serem anexadas foram trocadas entre os anos 2000 e 2001, período em que, sustenta a defesa, teria começado o romance da dupla, que teve três filhos: João Augusto, atualmente com 18 anos, e as gêmeas Sofia e Marina, de 16. Um dos costumes do casal era escrever cartas que os dois brincavam terem sido assinadas pelos filhos pequenos, ou ainda por nascer.

Em maio de 2012, uma carta de aniversário com a letra de Gugu endereçada a Rose traz também a assinatura de João Augusto, que na época era um bebê.

"Querida mamãe Rose, eu e o papai queremos que neste dia você seja a mamãe mais feliz do mundo, continue nos amando, porque nós também te amamos muito. Parabéns pelo seu dia! Beijos do seu filho João e do papai".

 

Em carta de alguns meses antes, outubro de 2001, Rose refere-se a Gugu como "querido anjo". De acordo com seus advogados, essa seria a forma como ela chamava o apresentador "desde o início da constituição da união estável".

"Eu tenho vontade de lhe escrever as palavras mais doces e tenras que possam existir em nosso dicionário, mas naturalmente eu levaria uma vida aqui escrevendo isso", começa Rose. "Por isso, digo apenas que eu e o João te amamos muito, muito, muito... do fundo dos nossos corações. Ter passado o dia todo ao seu lado, para nós foi uma grande alegria. Você está lindo e com um astral luzente", continua a mãe dos filhos de Gugu. E encerra assim: "agradeço verdadeiramente todo o carinho e preocupação que você tem tido comigo. Beijos, Rô e João".

 

Em outro bilhete anexado ao processo, de 2014, Gugu dá os parabéns a Rose por seu aniversário: "Feliz aniversário, mamãe, que Deus lhe abençoe com muita saúde e muita felicidade. Dos seus fãs: Papai, João, Sofia e Marina".

As cartas são parte da tentativa da defesa de Rose para atestar um relacionamento "duradouro, contínuo e público", requisitos exigidos pela lei para atestar a união estável. Ela e Gugu nunca foram casados. Os advogados também anexaram ao processo 75 imagens de Gugu, Rose e família em diferentes situações, como viagens, comemorações de aniversário e outros encontros. Dados de uma conta conjunta que era mantida em nome de Rose e do apresentador também foram incluídos.

DISPUTA

Mais de três meses após a morte do Gugu, sua família e Rose travam uma disputa pelo direito à herança avaliada em quase R$ 1 bilhão.

Gugu morreu em novembro do ano passado, em decorrência de um acidente sofrido na casa em que morava com Rose e os três filhos, em Orlando. Poucas horas após o sepultamento do apresentador, foi lido à família o testamento elaborado por ele em 21 de março de 2011, que tirou de Rose os direitos de herdeira.

 

Também em 2011, Rose e Gugu firmaram um termo de compromisso de criação de filhos, que previa pagamentos mensais a ela. Atualmente, a defesa atribui a medida a uma crise no relacionamento da dupla, que teria sido superada nos anos seguintes.

Em seu testamento, Gugu destinou 75% do seu patrimônio ao filho João Augusto, de 18 anos, e às gêmeas Sofia e Marina, de 16. Os outros 25% deveriam ir para seus cinco sobrinhos. A inventariante do testamento é Aparecida Liberato, irmã do apresentador.

 

Após a leitura do testamento, Rose procurou o escritório do advogado Nelson Wilians. Na ação patrocinada pela banca, Rose pleiteia a anulação do testamento e o direito a 50% do patrimônio do apresentador.

O GLOBO perguntou a representantes dos filhos e da inventariante do testamento de Gugu por que a família entende que não havia um relacionamento estável entre o casal, já que fotos e cartas registram uma convivência duradoura. Perguntou também por que razão Gugu se referia a Rose como integrante de sua família. A assessoria da família informou que não comentaria o assunto.

Em nota divulgada no último mês, advogados dos filhos de Gugu declararam "não pactuar com espetáculo que pretende transformar mentira em verdade, para desvirtuar os legítimos desejos de seu pai e, principalmente, a realidade por todos eles vivenciada". Eles defendem que o testamento assinado por Gugu em 2011, ainda válido de acordo com entendimento do Judiciário, seja mantido e respeitado.