Caso Henry: carta de Monique com nova versão da história é entregue em delegacia e defesa da professora reforça necessidade de novo interrogatório

O Globo
·1 minuto de leitura

RIO — Nesta segunda-feira, a defesa de Monique Medeiros entregou na 16ª DP (Barra da TIjuca) a carta na qual a mãe do menino Henry Borel relata uma nova versão dos acontecimento que terminaram com a morte do garoto de 4 anos. Em nota à imprensa, a defesa da professora afirma que também reforçou a necessidade de um novo interrogatório para Monique. Segundo a equipe de advogados, o inquérito que investiga a morte de Henry não poderia ser encerrado com "contradições internas".

"Se existiram várias novas audições de pessoas que já tinham prestado declarações e alteraram seus depoimentos, maior razão ainda deveria ter a Autoridade Policial para ouvir novamente Monique", diz a nota assinada pelos advogados Thiago Minagé, Hugo Novais e Thaise Mattar Assad.

No mesmo comunicado, a defesa ainda diz ter requerido que a Anvisa e o órgão estadual fiscalizador competente sejam solicitados a conceder um relatório com as eventuais receitas médicas subscritas pelo Dr. Jairinho.