Caso Henry Borel: Justiça volta a ordenar prisão de Monique Medeiros, mãe do garoto

Monique Medeiros em audiência do caso Henry Borel (Foto: Brunno Dantas/ TJRJ/ Divulgação)
Monique Medeiros em audiência do caso Henry Borel (Foto: Brunno Dantas/ TJRJ/ Divulgação)
  • Mãe de Henry Borel teve a prisão novamente decretada, após soltura determinada em abril

  • Decisão veio após recurso movido pelo Ministério Público

  • O decreto foi celebrado pelo pai de Henry, Leniel Borel

A Justiça do Rio de Janeiro ordenou nesta terça-feira (28) que Monique Medeiros, mãe de Henry Borel, volte para a cadeia por envolvimento na morte do garoto, em abril do ano passado.

A decisão partiu do desembargador Joaquim Domingos de Almeida Neto, da 7ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Rio, após recurso do Ministério Público.

O órgão havia movido ação depois que a 2ª Vara Criminal do Rio permitiu que Monique fosse solta em abril, mediante utilização de tornozeleira eletrônica.

Em contato com o G1, o pai da vítima, Leniel Borel, celebrou a nova decisão da Justiça e revelou que ela foi tomada com unanimidade.

"O sentimento é de justiça sendo feita. Respeitamos a decisão [anterior, que concedeu a prisão domiciliar], mas não concordamos. Graças a Deus temos o Ministério Público, o promotor Fábio Vieira. A decisão foi por unanimidade e não tinha nada de novo", declarou.

Monique voltará à cadeia por envolvimento na morte do filho, de 4 anos, após torturas realizadas pelo então vereador Dr. Jairinho.

A Justiça entendeu que a mulher sabia da violência sofrida pelo filho e nada fez para intervir. Como o ex-namorado, ela responde por homicídio triplamente qualificado, tortura e coação de testemunhas.

Envolvimento com redes sociais

A decisão de soltura havia apontado preocupação com ameaças sofridas por Monique na cadeia. A juíza responsável, Elizabeth Machado Louro, apontou também que não havia “indicação de que a requerente tenha visto sequer qualquer dos atos violentos".

Os promotores responsáveis pelo recurso, porém, mostraram diversas imagens que comprovaram o envolvimento da acusada com redes sociais desde a saída da cadeia.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos