Caso Lázaro: criminoso escondia munição em casa, no Distrito Federal

·1 minuto de leitura

Investigadores da Polícia Civil encontraram na casa de Lázaro Barbosa Sousa, de 32 anos, numa chácara em Ceilândia, no Distrito Federal, munição de diferentes calibres. O material estava no quarto do criminoso. Na cômoda, os agentes localizaram um cigarro que, aparentemente, seria de maconha. Lázaro é procurado há 16 dias na zona rural de Cocalzinho de Goiás por policiais que integram uma força-tarefa. As informações são do "Metrópoles".

De acordo com o portal de notícias, havia na residência 34 balas intactas para arma da marca CBC, calibre .38, automática, além de dois cartuchos de munição calibre 12 e três de calibre .22, todos prontos para uso. Os investigadores localizaram ainda estojos para munição calibres .38 e .32, aparentemente deflagrados. Dentro deles havia projéteis que foram apreendidos pelos policiais.

O conteúdo de um pen drive rosa que também estava no quarto de Lázaro é investigado pelos agentes. Eles recolheram ainda, na loja da família, no mesmo endereço, um aparelho que grava câmeras de segurança.

Apontado pela polícia como o autor das mortes de quatro pessoas de uma mesma família em Ceilândia e outra em Goiás, Lázaro Barbosa vem conseguindo escapar do cerco que a polícia realiza. Participam das buscas 270 policiais, cães farejadores, helicópteros, drones e a cavalaria.

Um aplicativo chamado Brasil Mais Seguro ajuda as equipes. Ele conta com tecnologia de georreferenciamento e filtra os avisos da população dentro do perímetro de buscas. A ferramenta será exclusiva para denúncias sobre o Caso Lázaro. E também vai colaborar para que os policiais recebam informações já filtradas e menos trotes.

A Secretaria de Segurança Pública de Goiás pede que quem tiver informações sobre Lázaro ligue para o telefone (61) 99839-5284.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos