Caso Lázaro: serial killer foi morto com pelo menos 38 tiros, diz secretário

·2 minuto de leitura

RIO — Lázaro Barbosa de Sousa, de 32 anos, foi morto com pelo menos 38 tiros na manhã desta segunda-feira (28). O serial killer morreu após uma troca de tiros com policiais em uma mata situada nas imediações da casa da ex-sogra, nos arredores de Águas Lindas de Goiás.

O secretário de Saúde do município, Rui Borges, a quantidade de perfurações foi contabilizada pelos profissionais da área, assim que o corpo chegou ao Hospital Municipal de Águas Lindas.

— Quando ele chegou [ao hospital], já estava sem vida. Nós contamos 38 marcas de tiro. É um cálculo aproximado ainda — disse Borges, ao portal Metrópoles.

Troca de tiros

Lázaro foi morto pela polícia nesta segunda-feira, depois de mais um confronto com agentes que integram a força-tarefa criada para procurá-lo. Após ser baleado, ele chegou a ser encaminhado para um hospital da região, mas não resistiu aos ferimentos. A troca de tiros foi em Itamaracá, em Águas Lindas de Goiás, região onde o criminoso estava sendo procurado desde a noite de domingo.

O secretário de Segurança Pública de Goiás, Rodney Miranda, disse que Lázaro tinha uma rede de pessoas que o acobertaram durante os 20 dias em que passou fugindo da polícia na área rural dos municípios de Cocalzinho e Águas Lindas de Goiás.

— Temos filmagens que vamos mostrar para vocês: ele estava armado. Ele foi para o mato, fizemos o cerco. Ele tentou fugir do cerco e confrontou a equipe do major Edson. Um trabalho coletivo e, graças a Deus, nenhum policial foi ferido. Ele, na hora da abordagem, descarregou a pistola em cima dos policiais. E não tivemos outra alternativa senão revidar.

Buscas

Nas últimas horas de buscas a Lázaro, a força-tarefa criada para prendê-lo se concentrou num bairro de Águas Lindas de Goiás. Moradores do Setor Itamaracá afirmaram ter visto o criminoso por volta das 21h de ontem e chamaram a polícia. Lázaro ignorou uma tentativa de negociação feita pelos agentes para que se entregasse. Durante a madrugada, foi montado um cerco na região, com o apoio de helicópteros e cães farejadores.

Pela manhã, pouco depois das 8h, ex-mulher de Lázaro foi levada para a Delegacia Regional da Polícia Civil. Era na casa dela que o criminoso estava, de acordo com testemunhas, quando chamaram a polícia. Lázaro teria escapado pela mata que fica nos fundos da residência.

Fuga

Além de uma pistola, Lázaro estava com cerca de R$ 4,4 mil no bolso quando foi morto. O dinheiro, segundo o secretário, seria usado numa fuga do "estado ou até do país":

— Isso é mais uma prova de que tinha gente acobertando ele e dificultando o trabalho das forças policiais. Possivelmente ele planejava fugir. Mas o esforço de todas as forças impediu que ele ou fugisse ou continuasse a cometer outros crimes. O indicativo do dinheiro no bolso certamente era de que ele estava querendo sair ou do estado ou até do país.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos