Caso necessário, Pfizer entregará ao Brasil nova versão da vacina contra a Ômicron

·1 min de leitura
Medical syringe is seen with Pfizer logo and 'omicron' sign displayed in the background in this illustration photo taken in Krakow, Poland on November 29, 2021. (Photo by Jakub Porzycki/NurPhoto via Getty Images)
Pfizer estuda eficácia da atual vacina contra a Ômicron, mas já começou produção de nova versão (Foto: Jakub Porzycki/NurPhoto via Getty Images)
  • Pfizer já está desenvolvendo uma nova versão da vacina contra a variante Ômicron

  • Caso seja necessário, contrato com o Brasil prevê entrega das novas versões

  • Farmacêutica também estuda eficácia da versão atual da vacina contra variantes

A Pfizer já está desenvolvendo uma nova versão da vacina contra a covid-19, desta vez, focada no combate à Ômicron, variante que preocupa o mundo. Caso o imunizante seja repaginado, o Brasil tem a garantia de que a nova versão será enviada ao país. A informação foi revelada pela presidente da Pfizer no Brasil, Marta Díez, em entrevista à Folha de S. Paulo.

Na última segunda-feira (29), o Ministério da Saúde firmou um novo acordo com a farmacêutica para a compra de mais 100 milhões de doses para 2022, com a opção de adicionar mais 50 milhões de doses. O documento prevê que o Brasil receba novas versões da vacina, adaptadas a variantes.

A Pfizer ainda estuda se a versão usada atualmente da vacina é eficaz contra a Ômicron. Segundo a presidente da empresa no Brasil, os resultados devem ser divulgados no mês de dezembro. “Agora mesmo a companhia está estudando o impacto da variante na imunização que tem nossa vacina hoje. Devemos ter resultado em dezembro, nas próximas semanas, se a vacina atual é suficiente ou se será necessário desenvolver nova versão”, disse à Folha.

Mas, ao mesmo tempo, já começou a produção de um novo imunizante. Caso a mudança seja necessária, seriam cerca de seis semanas de desenvolvimento e, depois, mais 100 dias para produção e entrega.

“Uma das vantagens dessa tecnologia de mRNA é que o desenvolvimento de novo imunizante é muito rápido. Precisa apenas do sequenciamento do RNA deste vírus para fazer a nova vacina”, explicou Marta Díez.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos