Caso vença, Lula pode manter Aras na PGR, dizem aliados do petista

Lula pode manter Augusto Aras após o fim do atual mandado do PGR, que vai até setembro de 2023 (Foto: Heuler Andrey/Getty Images)
Lula pode manter Augusto Aras após o fim do atual mandado do PGR, que vai até setembro de 2023 (Foto: Heuler Andrey/Getty Images)

Aliados do ex-presidente Lula (PT) defendem que, caso eleito, o petista deveria manter Augusto Aras no comando da Procuradoria-Geral da República. As informações são da colunista Carolina Brígido, do Uol.

Aras é entendido como grande aliado do presidente Jair Bolsonaro (PL) e já evitou diversos processos contra o mandatário. No entanto, pessoas próximas a Lula entendem que o perfil do atual PGR pode agradar o petista.

Augusto Aras foi nomeado em 2019 e, desde que assumiu o posto, passou a criticar a opera Lava Jato – a mesma que condenou e prendeu Lula em 2018. “Talvez tenha faltado nesta lava jato a cabeça branca para dizer que tem muitas coisas que pode, mas que tem muitas coisas que não podemos fazer”, declarou, quando foi sabatinado no Senado.

Segundo a colunista, outro ponto positivo de Aras seria a postura de arquivar pedidos de investigação contra o presidente. Contra Bolsonaro, o PGR arquivou 104 pedidos de investigação. No STF, Aras nunca apresentou denuncias contra o presidente.

O mandato de Augusto Aras vai até setembro de 2023. Ao Uol, ele prometeu que manterá a mesma postura independentemente de quem for eleito. “Sou coerente”, afirmou.

Bolsonaro escolheu para ser PGR um nome fora da lista tríplice, diferentemente de Lula e de Dilma Rousseff. Ambos nomearam um dos três presentes na lista tríplice. No entanto, o petista já deu indícios de que, se eleito, poderá mudar a postura. No Jornal Nacional, da TV Globo, ele não respondeu à pergunta sobre a escolha com base na lista.

Veja as últimas pesquisas eleitorais para presidente: