Coronavírus: Casos confirmados passam de meio milhão no mundo, diz OMS

ANA ESTELA DE SOUSA PINTO
OMS relatou que, até esta quinta, já foram registrados 510.018 casos desde que o primeiro alerta apareceu na China. (Foto: Getty Images)

O número de casos confirmados de coronavírus no mundo desde o começo da pandemia ultrapassou meio milhão de pessoas nesta quinta-feira (26).

Às 14h30 (horário do Brasil), havia 510.018 casos registrados desde que o primeiro alerta apareceu na China, no final do ano passado.

Leia também

O país asiático é o que tem o maior número de casos no total (81.285), mas hoje apenas 3.947 pessoas ainda estão doentes. Recuperaram-se 74.051 doentes que haviam sido contaminados pela Covid-19, e 3.287 morreram.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

A Itália, atual epicentro da pandemia, deve ultrapassar em breve os casos chineses e se tornar a líder em registros. Na tarde desta quinta, 80.539 infecções italianas haviam sido confirmadas.

ESTADOS UNIDOS

Estados Unidos anunciaram, nesta quinta-feira (27), 1 mil mortes em todo o país e mais de 69.200 pessoas infectadas, segundo uma contagem da Universidade Johns Hopkins.

O governador de Nova York, Andrew Cuomo, relatou que o número de mortos pelo coronavírus no estado subiu para 385, 100 deles nas últimas 24 horas. Nova York é o epicentro da pandemia no país, com um total de 37.258 casos, e prepara hospitais e equipamentos para receber um grande fluxo de pacientes.

BRASIL

O Ministério da Saúde atualizou para 57 o número de mortes confirmadas em decorrência do novo coronavírus no Brasil. O número de casos confirmados também subiu, chegando a 2.433, nos 27 estados da federação. Até terça, eram 46 o número de mortes e 2.201 casos confirmados da Covid-19 no país.

Entre os registros, o maior volume é registrado em São Paulo, com 862 casos, seguido do Rio de Janeiro, com 370. Os casos, porém, já ocorrem em todas as regiões do país.

O ministério não informa o total de casos em investigação por considerar que o país inteiro já registra transmissão comunitária ou sustentada, situação que ocorre quando não é possível identificar a origem da infecção.

Desde a última semana, a pasta orienta que qualquer pessoa com sintomas de gripe tenha o quadro avaliado como possível infecção por coronavírus.

Exames, porém, são restritos apenas a pacientes com quadros graves, o que inviabiliza a confirmação. A orientação nestes casos é que as pessoas permaneçam em isolamento domiciliar e, se necessário, procurem atendimento em unidades de saúde.