Casos de coronavírus se multiplicam por dez em zona rural dos EUA

·2 minuto de leitura
Um matadouro em Rigby, no estado de Idaho, Estados Unidos, em 26 de maio de 2020

Desde a semana passada mais de 500 casos de COVID-19 foram declarados por dia em Idaho, um pequeno estado rural do noroeste dos Estados Unidos, o que ilustra a propagação exponencial do coronavírus em todo o território americano.

O exemplo deste estado de 1,8 milhão de habitantes e conhecido por suas batatas e matadouros mostra a explosão da pandemia no sul e no oeste, quando Nova York e o nordeste conseguiram reduzir as infecções.

Antes de 15 de junho, Idaho reportava menos de 50 novos casos por dia. No domingo, reportou 550 e mais de 700 na quinta-feira passada.

Em relação à população, o número de contágios em Idaho nos últimos sete dias é o oitavo no país (460 novos casos por 100.000 habitantes), logo atrás dos grandes estados do sul e do oeste, como Flórida, Louisiana e Texas, segundo dados do jornal New York Times.

Desde o início da epidemia, nunca tinham sido ocupados tantos leitos hospitalares em Idaho por pacientes com o novo coronavírus (224 em 15 de julho, segundo os últimos dados oficiais); em abril, o número máximo de hospitalizações foi de 71.

A cifra de mortos no estado continua sendo baixa (entre 1 e 4 por dia), mas é superior a todo o mês de junho, quando foi registrada uma morte diária.

"Aumentos muito inquietantes no Estados Unidos rural, que tem capacidades hospitalares muito mais reduzidas e mais difíceis de melhorar em emergências", disse Ashish Jha, diretor do Global Health Institute de Harvard, pelo Twitter.

O governador do Estado, o republicano Brad Little, adiou várias vezes a reabertura total da economia, mas todas as lojas e serviços, inclusive os clubes noturnos, estão abertos com restrições pelo distanciamento físico.

A maior cidade do estado, Boise, principal foco da epidemia, impôs em 4 de julho o uso de máscara em espaços públicos internos e externos.

Mas em outras partes do estado, a ideia de uma obrigatoriedade enfrentou a oposição dos moradores, o que levou as autoridades sanitárias do norte de Idaho a voltarem atrás, segundo o jornal local Spokesman-Review.

Protestos contra as máscaras ocorrem em todas as zonas rurais do país, já que as decisões dependem das autoridades locais, às quais o presidente Donald Trump preferiu deixar a responsabilidade.

No domingo, Trump reiterou que não tem a intenção de impor o uso da máscara em todo o país.