Casos de Covid-19 da China sobem pelo 4º dia; surto de Xian aumenta

·2 min de leitura
Agente de saúde com roupa de proteção faz teste de Covid-19 em morador de complexo residencial em Xian, na China

PEQUIM (Reuters) - O número de casos de coronavírus na China subiu pelo quarto dia seguido, com uma maioria de infecções relatada em Xian, cidade do noroeste que submeteu seus 13 milhões de habitantes a um lockdown.

Xian relatou 175 casos sintomáticos na segunda-feira, mais do que os 150 do dia anterior. Ainda não se anunciou nenhuma infecção da variante Ômicron entre os mais de 800 casos confirmados na cidade desde 9 de dezembro.

O número de casos de Xian é pequeno quando comparado ao de muitos focos em outros países, mas autoridades chinesas impuseram restrições rigorosas à circulação para quem está na cidade e de partida, alinhando-se a diretrizes nacionais para conter qualquer surto de Covid-19 de imediato.

Alguns moradores de Xian estavam ansiosos para saber quando poderão voltar a armazenar itens de primeira necessidade, como vegetais, já que as autoridades proibiram que as pessoas saiam para fazer compras durante uma nova rodada de exames em massa que começou na segunda-feira.

Autoridades haviam dito que pessoas em áreas de risco menor poderiam retomar as compras contanto que tenham exames negativos, mas não disseram exatamente quando a suspensão será descartada. Antes da restrição, cada família podia enviar somente uma pessoa para adquirir produtos essenciais a cada dois dias.

"Parece um tempo enorme", disse uma moradora de 22 anos de sobrenome Jin.

"O fato de que ainda não me disseram quando posso voltar a fazer compras me deixa um pouco ansiosa", disse ela, que ficou sem verduras frescas nesta terça-feira e teria que esperar quase uma semana para receber encomendas feitas pela internet, à Reuters.

Desde a semana passada, os moradores de Xian não podem deixar a cidade sem permissão de seus empregadores ou das autoridades. Autoridades também barraram veículos não essenciais.

Zhang Boli, que aconselhou o governo chinês na formulação da reação e das estratégias de tratamento iniciais contra a Covid-19, disse à mídia estatal no início deste mês que Xian pode conter o surto até meados de janeiro.

Em âmbito nacional, a China continental detectou 182 casos sintomáticos locais na segunda-feira, de acordo com um comunicado da Comissão Nacional de Saúde, mais do que os 162 do dia anterior.

Tratou-se da maior contagem diária desde que o boletim diário oficial começou a classificar portadores assintomáticos separadamente no final de março do ano passado.

A China só detectou um punhado de infecções de Ômicron em viajantes estrangeiros e no sul do país.

(Por Roxanne Liu, Ryan Woo e Gabriel Crossley)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos