Casos de Covid explodem no sul da Bahia e governo avalia lockdown na região

JOÃO PEDRO PITOMBO

SALVADOR, BA (FOLHAPRESS) - Com 500 casos registrados da Covid-19, a região sul da Bahia tornou-se um dos principais focos de disseminação de casos do novo coronavírus no estado, acendendo o sinal de alerta do governo baiano.

Em apenas uma semana, entre 20 e 27 de abril, o número de casos em Itabuna -maior cidade da região- saltou de 40 para 148, crescimento de 260%. Na vizinha Ilhéus, cidade de forte apelo turístico, o número de casos cresceu de 78 para 179 no mesmo período.

As duas cidades estão entre as que registraram maior proporção de casos por um milhão de habitantes, lista que também inclui outros três municípios da região: Uruçuca, Coaraci e Gongogi.

Na última semana, a região teve um crescimento do número de casos três vezes acima da média do estado e já concentra 20% das mortes por Covid-19 registradas na Bahia.

A escalada dos casos preocupa pela estrutura limitada no sistema de saúde pública das cidades da região. De acordo com dados da secretaria de Saúde da Bahia, os municípios do sul da Bahia possuem apenas 33 leitos de terapia intensiva para Covid-19 na rede pública.O objetivo agora é dobrar o número de leitos.

O avanço do número de casos do novo coronavírus fez o governador da Bahia, Rui Costa (PT), avaliar um decreto de lockdown em Itabuna e Ilhéus, proibindo a circulação de pessoas nas ruas. Enquanto não há o fechamento total, a orientação é reforçar a fiscalização para o cumprimento das restrições.

"A Polícia Militar, acompanhada de agentes das prefeituras das duas cidades, já intensificou ações. A gente quer coibir qualquer descumprimento da lei para que consigamos reduzir os índices de contaminação", afirmou o governador Rui Costa nesta segunda-feira (27).

Em Ilhéus, um dos epicentros da doença é o Hospital Regional Costa do Cacau, unidade de saúde que não seria utilizada para tratamento de Covid-19, mas começou a receber pacientes da doença diante da alta demanda. Apenas neste hospital, foram registrados 57 casos do coronavírus entre profissionais.

Entre eles estava o médico Gilmar Calazans Lima, que morreu na última terça-feira (21) após sofrer uma parada cardiorrespiratória. Dez dias antes, ele havia sido diagnosticado com a Covid-19 e cumpria quarentena.

Os casos, contudo, extrapolaram o círculo dos profissionais de saúde e ganharam força nas últimas semanas.

Na avaliação do secretário de Saúde, Fábio Vilas-Boas, as medidas de isolamento social não vêm sendo cumpridos à risca na região. Parte do comércio e feiras-livre vinham funcionando normalmente. A partir desta semana, as prefeituras da região endureceram as regras para funcionamento do comércio e circulação de pessoas.

Em Ilhéus, desde esta segunda-feira (27) é obrigatório o uso de máscaras por quem estiver circulando nas ruas. Quem não estiver utilizando o equipamento de proteção pode ser detido pela polícia.

Estabelecimentos comerciais passaram a funcionar em dias intercalados ou com horário restrito, com exceção de farmácias, supermercados e padarias.

Em Itabuna, o uso de máscaras também passou a ser obrigatório com multa de R$ 102 para quem não estiver usando.

Além de Ilhéus e Itabuna, outras cidades turísticas da região também enfrentam uma escalada de casos. Em Uruçuca, cidade de 20 mil habitantes conhecida por praias paradisíacas e pouco movimentadas como Serra Grande, já são 21 casos registrados e quatro mortes. Proporcionalmente, é a cidade com mais mortes por Covid-19 na Bahia -uma para cada 5.000 habitantes.

Em Itacaré, onde um casamento em um resort espalhou os primeiros casos da doença na região, há apenas um caso registrado. A prefeitura, contudo, monitora casos suspeitos, incluindo uma pessoa que morreu.

Na cidade de Ipiaú, cidade de 45 mil habitantes com 24 confirmados pela prefeitura, 11 profissionais do hospital geral foram infectados.

Dentre eles estava Álvaro Jardim Fernandes, 26, funcionário do setor de regulação do hospital que morreu com Covid-19 no último dia 18 de abril.

"Ele era uma pessoa muito querida na comunidade. Era alegre, comprometido com o trabalho e queria muito trabalhar na área de enfermagem", afirma o diretor do Hospital geral de Ipiaú Alexandro Miranda. Nem mesmo a morte de uma pessoa querida na comunidade, contudo, fez reduzir o movimento nas ruas.

Na noite de sábado (25), a polícia apreendeu uma camionete com 20 passageiros que seguiam para uma festa que foi apelidada de "Covidfest". Para tentar conter o avanço da pandemia, a cidade decretou toque de recolher entre 20h e as 5h, período no qual é proibido circular nas ruas da cidade.

O extremo-sul da Bahia também é foco de atenção. A região registrou 66 casos, sendo 19 em Porto Seguro, segundo principal destino turístico do estado. A vizinha Eunápolis tem 16 casos e Santa Cruz Cabrália tem oito casos. Ainda não há registro de mortes por Covid-19 nesta região.