Casos de coronavírus no Brasil em 18 de maio

(Foto: AP Photo/Eraldo Peres)

O Ministério da Saúde atualizou para 16.792 o número de mortes em decorrência do novo coronavírus no Brasil nesta segunda-feira (18). Ao todo, também foram confirmados 254.220 casos da Covid-19 no país. Até domingo (17) eram 16.118 mortes e 241.080 casos.

Principais notícias sobre coronavírus no Brasil

Tese de Bolsonaro sobre coronavírus teria milhões de mortos

“Nação vai ficar livre da pandemia depois que 70% for infectada”. A declaração, dada no início de abril e repetida até hoje, é a tese de Jair Bolsonaro (sem partido). O presidente defende que o novo coronavírus infectará aproximadamente 147 milhões de pessoas no Brasil (que tem uma população total estimada de 210 de milhões). LEIA A MATÉRIA COMPLETA

Doria: protocolo existe e SP avalia 'lockdown' diariamente

A pandemia do novo coronavírus avança rapidamente no estado de São Paulo, que no último final de semana passou a China em número de mortos. Esse índice pode fazer com que o ‘lockdown', medida de isolamento social mais rígida, seja adotada. O governador João Doria (PSDB) diz que qualquer endurecimento da quarentena no estado será feito mediante aval médico. LEIA A MATÉRIA COMPLETA

Mandetta: Cloroquina pode aumentar mortes por arritmia

A insistência de Jair Bolsonaro (sem partido) na ampliação do uso da cloroquina para pacientes com quadro leve do novo coronavírus pode aumentar a ocupações de UTIs e provocar mortes em casa por arritmia. Essa é a visão de Luiz Henrique Mandetta, ex-ministro da Saúde. LEIA A MATÉRIA COMPLETA


Principais notícias sobre coronavírus no mundo

Covid-19: 1ª vacina testada em humanos é eficaz e segura, diz empresa

A primeira vacina contra o novo coronavírus a ser testada em pessoas indica ser segura e capaz de estimular uma resposta imune contra o vírus, afirmou, nesta segunda-feira (18), a empresa fabricante Moderna. A constatação é baseada nos resultados das oito primeiras pessoas que receberam duas doses da vacina. Esse voluntários saudáveis produziram anticorpos que foram testados em células humanas no laboratório e foram capaz de impedir a replicação do vírus, fator que é preponderante para a eficácia de uma vacina. LEIA A MATÉRIA COMPLETA

Espanha mostra que quarentenas serão comuns

Um dos principais desafios científicos atuais no combate ao novo coronavírus é descobrir o real tamanho da pandemia. Saber a verdadeira dimensão do problema é fundamental para compreender onde estamos e o que esperar do futuro próximo. Um dos esforços mais robustos para achar essas respostas está sendo feito na Espanha, onde um estudo nacional acaba de divulgar seus primeiros resultados - e eles apontam que próximas ondas de contágio e novos períodos de quarentena podem ser inevitáveis. LEIA A MATÉRIA COMPLETA

Covid-19: maioria da população mundial não tem anticorpos, diz OMS

Tedros Adhanom, diretor-geral da Organização Mundial de Saúde (OMS), afirmou hoje (18) que estudos recentes mostram que, mesmo nas regiões mais afetadas pelo novo coronavírus, a proporção da população com anticorpos não supera os 20%. E na maior parte dos lugares está em menos de 10%. LEIA A MATÉRIA COMPLETA


Siga o Yahoo Notícias no Instagram, Facebook, Twitter e YouTube e aproveite para se logar e deixar aqui abaixo o seu comentário.