Castillo assume comando militar e pede união dos peruanos

·1 minuto de leitura
In this handout picture released by the Peruvian Presidency press office, O presidente peruano, Pedro Castillo, é reconhecido como comandante supremo das Forças Armadas e da Polícia Nacional, durante um ato em Lima

O presidente peruano, Pedro Castillo, foi reconhecido nesta quinta-feira como "comandante supremo" das Forças Armadas e da Polícia Nacional, durante um ato em Lima em que pediu "a união de todos os peruanos", em um contexto de polarização do país.

Castillo, que assumiu o poder em 28 de julho, após uma votação apertada, pediu em seu discurso que as diferenças sejam superadas. A cerimônia aconteceu no Palácio de Governo.

“Invoco a união de todos os peruanos, incluindo homens e mulheres das Forças Armadas e da Polícia Nacional, para que avancemos juntos em paz e união, a fim de superar as diferenças estruturais que, como sociedade, temos mantido desde a nossa independência”, declarou. “Reconhecemos o intenso trabalho e homenageamos os uniformizados que deram a vida em plena pandemia", acrescentou, chamando a Covid-19 de “um dos maiores desafios” que enfrentam.

O apelo de Castillo por unidade acontece no momento em que seu chefe de gabinete e sua equipe ministerial são questionados por diversas bancadas parlamentares, pela Defensoria do Povo e por parte da opinião pública, os quais consideram que foram nomeadas pessoas com poucas credenciais profissionais ou com trajetórias polêmicas.

O mandato de Castillo, professor rural e sindicalista, enfrenta um Congresso controlado pela oposição de direita.

et/ljc/lm/lb

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos