Castramóvel faz cirurgias gratuitas em cães e gatos da Ceasa

RIO — Desde que estacionou em Muzema, no final de março, o Castramóvel já castrou 5 mil animais de lá e de outras comunidades da Zona Oeste, como Itanhangá, Morro do Banco, Tijuquinha. O ônibus adaptado para o procedimento veterinário já tem data e ponto novos para chegar. Desta vez, ele ficará no pavilhão 300 da Ceasa, na Avenida Brasil. A meta do programa RJPET, da Secretaria estadual de Agricultura, é castrar 100 mil animais até o final de 2022 — até agora, 40 mil cães e gatos já passaram pelo procedimento.

A ação na região vai ajudar a reduzir o número de animais que circulam pelo mercado de Irajá sem tutores.

Antes da iniciativa do posto itinerante para castração, o procedimento era feito em clínicas licitadas pelo governo. São 20 profissionais, sendo 10 veterinários. E o procedimento leva, no máximo, 40 minutos. As inscrições para o agendamento para a castração já estão abertas e podem ser feitas pelo site e também no local.

Durante o período em que Castramóvel ficou estacionado em Muzema, a moradora Luzia Soares Vieira levou seus dois cachorros, Zeus e Ralf para serem castrados.

— Os dois foram adotados na rua. Um estava abandonado em uma ciclovia e outro dentro de um valão. Nunca conseguimos castrar, mas essa iniciativa foi muito importante porque jamais iríamos conseguir pagar a castração de dois cachorros — diz Luiza, feliz com o resultado. — Tudo foi feito com muita segurança, e não pagamos nada.

Antes da castração

Antes de chegar no Castramóvel é preciso ter alguns cuidados: o animal precisa estar em jejum absoluto, inclusive de água, de 8h antes da cirurgia, não pode ter menos de 21 dias de vacinado e, se possível, dar banho antes do procedimento.

Também no dia da cirurgia, o tutor ou protetor deve indicar ao veterinário se o animal está fazendo uso de algum medicamento. É bom lembrar que fêmeas no cio, gestantes ou que ainda estejam amamentando não poderão ser castradas. Cães e gatos devem ter os dois testículos no saco escrotal.Cães devem ser levados até o Castramóvel em guias e coleiras. Animais mais agressivos devem usar a focinheira. Já os gatos devem chegar lá em caixas de transporte. Chegando lá, os bichos passarão por uma avaliação do veterinário antes da cirurgia, que pode não dar seguimento ao procedimento, caso não ache necessário.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos