Castro promete concluir obras do Teleférico do Alemão e do Museu da Imagem e do Som, paralisadas em gestões anteriores

Ao tomar posse ontem, Cláudio Castro reafirmou seu compromisso de concluir projetos de infraestrutura que ficaram paralisados por muito tempo. Entre as prioridades citadas por ele, está a nova sede do Museu da Imagem e do Som (MIS), em Copacabana. Em outra frente, ele promete concluir até o fim do ano a reforma das seis estações e da infraestrutura do Teleférico do Alemão, para que as gôndolas voltem a circular pela comunidade em 2024, após uma série de testes. O sistema, inaugurado em 2011, está fora de operação desde 2016.

— Nosso governo consagra, por fim, o encerramento do ciclo de abandono em que o estado esteve atolado nos últimos anos. Os sonhos que foram frustrados se transformarão em realidade logo ali. Resolver passivos de outras gestões não é mérito, é obrigação de um governo guiado pelo compromisso de Estado, que respeita o dinheiro público, os acordos firmados, a estabilidade e a previsibilidade — afirmou Castro.

A nova sede do MIS começou a ser construída em 2010, na segunda gestão do ex-governador Sérgio Cabral. Em 2016, em meio a uma crise financeira, as obras foram interrompidas, sendo retomadas por Castro em dezembro de 2021. Hoje faltam ser finalizados 18% das intervenções civis, com a urbanização do entorno e a parede e o telhado verdes na cobertura do museu.

No caso do teleférico, ainda há muito a ser feito. Em quase seis anos de fechamento, as estações se deterioram e foram depredadas. Em abril passado, quando a obra foi retomada, a previsão era que os testes começassem no fim de 2022.

A Secretaria de Infraestrutura e Obras, no entanto, ainda não comprou os novos equipamentos eletrônicos e de comunicação do teleférico. Esses materiais representam o maior custo da reforma: R$ 115 milhões de um total de R$ 169 milhões. A intenção do estado é fazer a compra sem licitação, já que a francesa Poma, que fabricou as peças do teleférico, é a única fornecedora. Mas as bases do contrato ainda estão em análise pela assessoria jurídica.

Cláudio Castro também prometeu concluir este ano a reforma da Escola Dom Eugênio Sales, na Cidade de Deus, que terá sua capacidade ampliada de 450 para 1.920 alunos, e a construção da Ponte da Integração, que ligará Campos a São João da Barra, cujas obras estão paradas há 40 anos. Também é prioridade concluir as obras da unidade do Rio Imagem na Baixada Fluminense e de um hospital especializado em tratamento de câncer, em Nova Friburgo.