Categoria aprova retomada da greve de servidores no Banco Central

De volta à greve. Esta foi a decisão dos servidores do Banco Central do Brasil em Assembleia Geral realizada na última sexta-feiral. Portanto, a partir de amanhã, 3 de maio, a categoria voltará a cruzar os braços por tempo indeterminado. Eles reivindicam reestruturação de carreira e recomposição salarial de 19,9%.

"A escolha pelo recrudescimento da luta se deu em virtude do prazo para um encaminhamento à pauta reivindicatória do corpo funcional do BC, principalmente em relação ao aspecto salarial, e à intransigência e falta de avanços significativos no âmbito do Poder Executivo durante o período em que a greve esteve suspensa", informou o Sindicato Nacional dos Servidores do Banco Central (Sinal).

Ainda conforme o sindicato, está programado um ato presencial no dia 4 de maio, de 17 às 19h, na frente do prédio do Banco Central em Brasília. A manifetsação vai ocorrer no mesmo dia da reunião do Comitê de Política Monetária (Copom).

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos