Católicos pedem boicote à 'Apocalipse' e acusam Record demonizar Igreja

A Igreja católica não foi citada, mas muitas referências das cenas da novela remeteram ao catolicismo (Reprodução/ Record)

No segundo capítulo de “Apocalipse”, a nova novela da Record, uma celebração similar às missas católicas foi exibida como se fosse de uma igreja criada pelo próprio Anticristo. Na sequência, os personagens usavam roupas semelhantes aos religiosos do Vaticano e assistiam sentados diante de um altar uma celebração comandada por um homem paramentado por camadas de branco, como o próprio papa católico.

Durante a cena da celebração da fictícia Igreja da Sagrada Luz, o Anticristo, narrador da trama, dizia sem citar a Igreja católica que aquela era sua mais astuta realização. “Minha realização mais astuta. São quase 1.700 anos espalhando trevas pelo mundo. Mas, é claro, tudo muito bem elaborado para parecer divino. Ah, o engano é minha especialidade”, afirmou o personagem interpretado por Sergio Marone.

Leia mais:
Gretchen vira sereia e chama atenção em novo clipe
Monique Evans solta o verbo contra ataques homofóbicos: ‘Estou sendo amada’

Nas redes sociais o público se revoltou com as óbvias referências ao catolicismo e acusou a Record de desrespeitar a Igreja católica. Muitos pediram boicote à nova trama da emissora, escrita por Vivian de Oliveira. “Quer dizer que essa novela agora vai atacar a igreja católica?! Isso é o que a Record sabe fazer de melhor… julgar os outros e não olhar o rabinho que tem”, postou um internauta. “Acho que foi um grande erro. Foi uma crítica direta a igreja católica. É preciso ter respeito e a Record meio que passou dos limites”, escreveu outro. “Record falando da Igreja Católica na novela, eles querem boicote? Vão ter!“, sugeriu um terceiro.