Cauã Reymond celebra parceria com irmão, Pável, em novela e lembra pedido da mãe no leito de morte: 'Unidos para sempre'

·2 min de leitura
Cauã Reymond se emocionou contando história da família (Foto: Reprodução/Instagram)
Cauã Reymond se emocionou contando história da família (Foto: Reprodução/Instagram)

A primeira novela das nove inédita depois do início da pandemia, “Um lugar ao sol”, parece até ter uma pitada de “Amor de mãe”. Mas isso não tem nada a ver com a trama exibida recentemente na Globo. Na história que estreia no próximo dia 8, Cauã Reymond vive papéis especiais para ele emocionalmente, que o fizeram se reconectar com a própria mãe, Denise Reymond, morta em 2019, pouco antes do início dos trabalhos para essa produção, devido a um câncer. 

Ele dá vida a Christian e Renato, gêmeos que vão para o orfanato ainda bebês, mas apenas um deles, Renato, é adotado e acaba ficando rico. O playboy morre pouco depois de conhecer o irmão pobre, que assume seu lugar. A novela fala, acima de tudo, sobre oportunidade. E a história fez Cauã lembrar e descobrir mais sobre Denise, que também era uma filha adotiva. 

Leia também

A novela me fez pensar sobre a realidade da minha mãe. Ela foi adotada em uma circunstância muito triste. Perdeu a irmã por desnutrição. Então, a família decidiu entregá-la para alguém. Passou de mão em mão até chegar a minha avó. A história de um dos irmãos em busca de oportunidades me fez lembrar sua trajetória. Foi muito forte para mim isso. Descobri durante a novela — recorda Cauã. 

A descoberta, aliás, veio pelo irmão, Pável Reymond, que é seu dublê na novela, nas cenas em que os gêmeos aparecem juntos. Essa união não deixa de ser um lindo presente póstumo a Denise. 

Era um sonho da minha mãe ver a gente junto. Ela pediu no leito de morte que continuássemos unidos para sempre. De alguma forma, a novela trouxe isso — destaca Cauã, com os olhos marejados. 

A ideia de unir os dois na novela partiu de uma pessoa que já foi muito próxima da família, Alinne Moraes, que faz Bárbara, par romântico de Cauã na novela. Os dois namoraram na vida real entre 2002 e 2005, e ela pensou na ideia nos primeiros ensaios. 

 Encontrei o Maurício (Farias, diretor) e falei de uma forma despretensiosa, para não colocar pressão, foi até um pouco sem jeito. Mas como não foi uma ideia minha, pensei que Alinne teve uma intuição e eu deveria passar. Meu irmão não tinha muita experiência, fez alguns testes, foi para o set comigo. Foi muito importante. Pável estava muito carinhoso e atencioso. Ao mesmo tempo, eu olhava para o meu irmão de verdade. Foi muito potente isso — avalia Cauã. 

Mesmo só com uma experiência amadora em atuação, Pável foi tão bem que acabou ganhando um personagem ainda não revelado em “Um lugar ao sol”. Ele aparecerá em alguns dos 107 capítulos da novela. 

 Em vários momentos importantes, ele era o cara que devolvia a bola para o Cauã. É uma tarefa difícil. Nós o colocamos numa roubada — elogia o diretor. 

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos