Cauã Reymond fala sobre assédio: 'Sofri muito moral, sexual'

·1 min de leitura

Aos 41 anos, Cauã Reymond é um dos nomes mais potentes de showbiz brasileiro. Ex-modelo, o carioca, protagonista da novela "Um lugar ao sol", revela com exclusividade que já passou por muito assédio moral e sexual ao longo da carreira e que precisou desenvolver "um jogo de cintura" para sair desse tipo de situação.

"Já passei por tanta coisa. E, com o tempo, desenvolvi um jogo de cintura. Com esses movimentos que estão acontecendo, começo a questionar algumas coisas pelas quais passei. Não dá para comparar o assédio vivido por uma mulher e o assédio vivido por um homem. Existem vulnerabilidades físicas e históricas. Mas penso que uma situação que era considerada engraçada antigamente, hoje pode ser encarada como assédio. Quando era modelo, sofri muito assédio moral, sexual… Ficava desconfortável na hora, mas saía no humor", conta o ator, casado com a modelo e apresentadora Mariana Goldfarb.

Cauã afirma que, mesmo com a notoriedade que atingiu, não está imune. "Até hoje acontece. Outro dia mesmo aconteceu, numa sessão de fotos. Fui embora incomodado. É normal, num tumulto, alguém passar a mão na bunda. Não é isso. Estou falando de algo intencional. Tipo em ensaio fotográfico, quando alguém tira proveito enquanto está ajeitando a sua roupa. Ainda estou elaborando. Como falar na hora de um jeito legal, que não seja bélico? Estou falando de assédio no trabalho. Não é de fã."

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos