Cauã Reymond fala sobre a morte da avó de 100 anos: 'Trouxe muitas situações que mexem comigo

Cauã Reymond conta que chora desde "muito cedo". É fruto de uma "história muito trágica". Uma das últimas foi em maio, quando sua avó materna morreu aos 100 anos. "A perda dela me lembrou a perda da minha mãe, da minha tia, da minha tia adotada pela minha avó, e trouxe muitas situações que mexem comigo. Eu não tenho problema em falar das minhas sensibilidades. Eu fico mais fragilizado", diz o ator, de 42 anos, à revista Harper's Bazaar.

À publicação, Cauã também revela que a filha, Sofia Marques, de sua relação com a atriz Grazi Massafera, estuda em uma escola na Gávea, no Rio, que é próxima ao local onde foi criado. "Sofia estuda em uma escola perto da Rocinha, e eu passo em frente ao prédio onde nasci toda vez que a levo e a busco", entrega. "No primeiro dia que ela entrou na escola... eu fiquei muito emocionado. Minha mãe estaria muito orgulhosa de ver a neta em uma boa escola. O sonho da minha, antes de falecer (Nenyse Reymond morreu de câncer em 2019), era adotar uma menina, e o carinho especial que ela tinha pela Sofia era como se ela pudesse cuidar dela mesma."

E ele continua: "Gosto de imaginar que minha filha vai se tornar uma pessoa com empatia, compaixão, que ela vai saber de onde ela veio e que muitas pessoas não têm i padrão de vida dela, mas que ela, sim, vai enfrentar muitos desafios... quando eu tô falando dela, eu tô falando de mim. Quando eu falo da minha filha, eu falo de mim no sentido de que gosto de me imaginar uma pessoa que está constantemente aprendendo."

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos