Motorista que disse portar bomba é detido nas imediações da Casa Branca

Washington, 19 mar (EFE).- Um homem foi detido ontem à noite nas imediações da Casa Branca quando conduzia seu veículo no qual afirmou que havia um explosivo, segundo dois agentes de segurança citados neste domingo pela emissora "CNN",

Os agentes do Serviço Secreto dos Estados Unidos pararam o veículo, que foi revistado, embora por enquanto não se saiba se havia alguma bomba no interior, acrescentou a rede de televisão.

A segurança foi elevada imediatamente em torno da residência presidencial americana, embora o presidente Donald Trump se encontre em sua propriedade da Flórida, Mar-a-Lago

O incidente ocorreu às 23h05 (horário local de sábado, 1h05 de domingo em Brasília) e as ruas adjacentes permanecem fechadas ao trânsito.

Nesse mesmo sábado um homem saltou sobre um bicicletário em frente à Casa Branca para tentar, aparentemente, chegar à cerca que protege a residência presidencial e foi detido pelos agentes do Serviço Secreto.

O homem não estava armado e levava um documento que pretendia entregar na Casa Branca, segundo fontes policiais citadas pelas emissoras "CNN" e "ABC".

O porta-voz da Casa Branca, Sean Spicer, confirmou em seu conta no Twitter que o indivíduo não saltou a cerca que rodeia a residência presidencial e ressaltou a "grande resposta" do Serviço Secreto, o corpo encarregado da segurança do presidente americano e sua família.

Esse incidente ocorreu apenas uma semana após outro no qual Jonathan Tran, de 26 anos, saltou a cerca da Casa Branca e esteve mais de 25 minutos dentro do perímetro da residência presidencial até que foi detido pelo Serviço Secreto.

Nessa ocasião, Trump estava na Casa Branca no momento da intrusão.

O jovem levava uma mochila consigo com duas latas de um aerossol de autodefesa, um livro de Trump, seu passaporte americano e um computador no qual acharam uma carta dirigida ao presidente com suposta informação sobre hackers russos. EFE