Ceará vai gastar R$ 547 mil para produzir e distribuir livro sobre pandemia em escolas

JOÃO VALADARES
·2 minuto de leitura

RECIFE, PE (FOLHPRESS) - O governo do Ceará vai desembolsar R$ 547 mil para produzir e distribuir 2.000 exemplares de um livro sobre os efeitos da crise sanitária, social e econômica provocada pela Covid-19 no estado. A obra, assinada pelo escritor e jornalista cearense Lira Neto, autor de biografias de personagens históricos como Getúlio Vargas e Padre Cícero, será distribuída gratuitamente em escolas, bibliotecas e órgãos públicos do Ceará. O extrato de inexigibilidade de licitação foi publicado no Diário Oficial do Estado do Ceará do dia 2 de fevereiro. O nome do livro é Pandemia: a luta contra a Covid-19 no Ceará. Na justificativa, o governo estadual diz que a publicação vai demonstrar a real condição da doença para a população por meio de divulgação de informações confiáveis, objetivas e embasadas dos profissionais de saúde. Também, segundo informações oficiais, haverá relatos de pessoas que contraíram a doença. Em nota, o governo do Ceará comunicou que o apoio à publicação seguiu todas as questões legais de contratação com base na Lei Estadual 16.142, que estabelece normais gerais sobre a política de patrocínio da administração pública. O escritor Lira Neto receberá 24,7% do valor global, o que corresponde a R$ 135.600, com impostos incluídos, por cinco meses de trabalho. Ouvido pela Folha de S.Paulo, explicou que a remuneração engloba trabalhos de pesquisa documental, realização de entrevistas e redação do livro. O escritor ressaltou que, para executar o trabalho, precisou montar uma equipe com três jornalistas. Lira Neto, que mora atualmente em Portugal, destacou que foi contratado apenas para entregar o texto e encaminhá-lo para posterior edição. "Meu trabalho resume-se a isso. Não tive nenhuma ingerência, nem qualquer ciência, sobre os demais custos envolvidos no projeto, que presumo devem abranger a produção gráfica e editorial, além da impressão, distribuição e divulgação", explicou. Ele afirmou que o contrato de prestação de serviços com a editora prevê cinco meses de investigação jornalística. Ao todo, vão ser realizadas cem entrevistas com profissionais de saúde, pacientes e familiares de vítimas da pandemia. "Não será uma narrativa chapa-branca. Estamos entrevistando inclusive médicos que discordam do protocolos oficiais e defendem o 'tratamento precoce', além de empresários e comerciantes que discrepam da estratégia de confinamento e isolamento social", declara. Os outros 75,3% do valor global do projeto vão ser destinados à empresa Soter Design, contratada pelo governo do Ceará. Caberá à empresa a coordenação editorial executiva, elaboração do projeto gráfico, diagramação, aquisição de direitos de imagens e também custos de administração, da impressão ao frete. O contrato determina também a realização de palestras e workshop sobre o tema. Lira Neto tem doze livros publicados e venceu quatro vezes o Prêmio Jabuti de Literatura.