Cedae reduz a produção de água na estação do Guandu devido às fortes chuvas

Com horas seguidas de chuva forte, o Rio tem vários pontos de atenção. Em Realengo, no bairro do Barata, muitos carros desceram pelo leito do Rio.

A Cedae precisou reduzir, na noite deste domingo, a captação de água do Rio Guandu em decorrência das fortes chuvas que atingem a região onde fica a Estação de Tratamento do Guandu. A produção de água passou a operar com 60% de sua capacidade e só voltará ao normal quando as condições do manancial estiverem dentro do padrão adequado. O temporal castigou a Região Metropolitana do Rio e provocou quatro mortes.

Ainda que o abastecimento não seja interrompido, as pressões nas redes serão menores, o que pode diminuir o fornecimento "em áreas de cotas elevadas", informou a companhia, pedindo aos consumidores que usem a água "de forma equilibrada durante este período, priorizando atividades básicas e evitando o desperdício".

"A ação visa a dar segurança operacional ao sistema, tendo como prioridade manter a qualidade do abastecimento para a quantidade de água produzida", afirmou a Cedae em um comunicado.

A Cedae acrescentou que disponibilizou para os municípios de Nilópolis, Queimados e Rio de Janeiro, caminhões para desobstrução de redes, caminhões-pipa para apoio na limpeza e caminhões basculante e retroescavadeiras.