#Verificamos: É antiga imagem de ‘cédulas de votação’ das eleições dos EUA jogadas em estrada

Agência Lupa
·2 minuto de leitura
É antiga imagem de ‘cédulas de votação’ das eleições dos EUA jogadas em estrada - Foto: Post Facebook
É antiga imagem de ‘cédulas de votação’ das eleições dos EUA jogadas em estrada - Foto: Post Facebook

por ÍTALO RÔMANY

Circula nas redes sociais um post que mostra supostas cédulas de votação das eleições dos Estados Unidos despejadas em uma estrada. Segundo a publicação, a imagem foi feita pelo FBI, que teria descoberto que houve fraude no pleito. Por meio do ​projeto de verificação de notícias​, usuários do Facebook solicitaram que esse material fosse analisado. Confira a seguir o trabalho de verificação da Lupa:

É antiga imagem de ‘cédulas de votação’ das eleições dos EUA jogadas em estrada - Foto: Post Facebook
É antiga imagem de ‘cédulas de votação’ das eleições dos EUA jogadas em estrada - Foto: Post Facebook

“A fraude no Winsconsin e Pensilvânia é escancarada. FBI encontra rastros de sujeira da ‘armação’ da esquerda americana contra Trump por todo lado”
Legenda de imagem publicada em post do Facebook que, até as 13h30 de 5 de novembro de 2020, tinha mais de 1,8 mil compartilhamentos

FALSO

A informação analisada pela Lupa é falsa. A imagem que circula nas redes sociais é de setembro de 2018 e trata-se, na verdade, de correspondências que foram encontradas despejadas no chão por um funcionário dos correios na região de Pennsauken, em Nova Jersey, Estados Unidos. Portanto, não há nenhuma relação com as eleições presidenciais norte-americanas de 2020.

Segundo reportagem do The Philadelphia Inquirer, a foto foi feita por um morador da região, que publicou a cena em seu Facebook em 30 de setembro de 2018, com a seguinte legenda: “Se você está procurando sua carta, talvez esteja na estrada do rio pela estação 36…Compartilhe esse post”. De acordo com o texto do Philadelphia Inquirer, o carteiro responsável pela entrega pediu demissão do serviço. “O Correio da Estação Roxborough vai entregar a correspondência”, informou o Escritório do Inspetor Geral dos Correios dos EUA, na ocasião.

A peça de desinformação vem sendo compartilhada nos Estados Unidos desde setembro deste ano e já tinha sido desmentida por diversos veículos internacionais, a exemplo da NBC. Entretanto, voltou a circular nas redes sociais, após a campanha do presidente Donald Trump pedir a recontagem de votos nos estados de Wisconsin e Michigan. Devido à pandemia da Covid-19, milhões de eleitores votaram por correio.

Checagem similar foi feita pelo Aos Fatos.

Nota:‌ ‌esta‌ ‌reportagem‌ ‌faz‌ ‌parte‌ ‌do‌ ‌‌projeto‌ ‌de‌ ‌verificação‌ ‌de‌ ‌notícias‌‌ ‌no‌ ‌Facebook.‌ ‌Dúvidas‌ sobre‌ ‌o‌ ‌projeto?‌ ‌Entre‌ ‌em‌ ‌contato‌ ‌direto‌ ‌com‌ ‌o‌ ‌‌Facebook‌.

Editado por: Maurício Moraes