Celebrações de Ano Novo na Coreia do Norte

Os norte-coreanos assinalaram, na capital nevada de Pyongyang, o início do novo ano no domingo.

Multidões subiram a Colina de Mansu, no centro da cidade, para depositar flores e curvar-se perante as estátuas dos líderes do passado Kim Jong Il e Kim Il Sung, numa cerimónia de respeito.

O início do ano é tradicionalmente o momento para uma mensagem dos líderes. Quando o atual líder Kim Jong Un tomou o poder, ressuscitou a tradição do seu avô Kim Il Sung de um discurso de ano novo, mas nos últimos anos utilizou discursos de grandes reuniões do Partido dos Trabalhadores no poder.

Os meios de comunicação estatais norte-coreanos divulgaram este domingo um resumo do último discurso de Kim, proferido durante três dias na 6ª reunião plenária do 8º Comité Central do Partido dos Trabalhadores da Coreia, na semana passada.

Os longos títulos das reuniões do partido são familiares aos norte-coreanos. E tal como demonstrar respeito em frente aos símbolos dos líderes, é comum falar-se cuidadosamente sobre os planos e políticas transmitidas pelo partido.

Na última reunião do partido, Kim apelou a mais armas nucleares, e mais uma vez apelou a que os norte-coreanos fizessem novas conquistas no ano que se avizinha.

Na celebração do Ano Novo, o líder norte-coreano surgiu numa cerimónia para celebrar os novos mísseis e felicitar os trabalhadores que os fabricaram.

Os múltiplos lançadores de foguetes expostos no exterior do edifício do Comité Central do Partido dos Trabalhadores do Norte têm "a Coreia do Sul como um todo dentro do alcance de tiro" e são "capazes de transportar ogivas nucleares táticas" disse Kim, segundo a Agência Central de Notícias da Coreia do Norte.