Celebridades criticam o veto ao aborto nos Estados Unidos

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

Após a Suprema Corte dos Estados Unidos, de supermaioria conservadora, derrubar o direito ao aborto no país na última sexta-feira (24), personalidades criticaram a decisão. As cantoras Selena Gomez e Mariah Carey postaram no Twitter os seus posicionamentos.

Análise: Deve uma mulher ir presa por fazer um aborto?

Entenda: O que aconteceu com a menina de 11 anos vítima de estupro e impedida de fazer um aborto

Selena escreveu: "Ver um direito constitucional ser retirado é horrível. Uma mulher deve ter o direito de ESCOLHER o que quer fazer com seu próprio corpo. Fim da história."

Já Mariah tuitou: "É realmente desanimador ter que tentar explicar à minha filha de 11 anos por que vivemos em um mundo onde os direitos das mulheres estão se desintegrando diante de nossos olhos".

Por seis votos a três, o direito ao aborto legal nos Estados Unidos foi derrubado, revertendo a histórica decisão Roe contra Wade, de 1973. O veredicto, cujo esboço havia vazado em maio, significa que o aborto será banido ou significativamente limitado em ao menos 21 dos 50 estados americanos, com impactos que serão piores para as mulheres pobres e pertencentes a minorias.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos