Celina Leão, que assume DF, fez caravana com Michelle e já empregou ex de Bolsonaro

Celina Leão assumiu o Executivo estadual do DF após Ibaneis Rocha ser afastado

Celina Leão assume o governo do Distrito Federal após afastamento provisório de Ibaneis Rocha - Foto: Marcelo Camargo / Agência Brasil
Celina Leão assume o governo do Distrito Federal após afastamento provisório de Ibaneis Rocha - Foto: Marcelo Camargo / Agência Brasil
  • Celina Leão, que assume governo do DF, é apoiadora do ex-presidente Jair Bolsonaro e amiga da ex e da atual esposa dele;

  • Vice-governadora participou de caravana com Michelle no segundo turno em busca de votos para o então candidato à releeição;

  • Quando era deputada, Celina contratou ex de Bolsonaro.

Eleita para ser vice-governadora do Distrito Federal, Celina Leão (PP) assumiu a chefia do Executivo distrital após o afastamento de Ibaneis Rocha (MDB) por ordem do ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF).

O período de afastamento é de 90 dias e se deve a série de ataques terroristas promovidos por apoiadores do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) em Brasília (DF) no último domingo (8).

Assim como Ibaneis, Leão também é próxima a família Bolsonaro. No segundo turno das eleições de 2022, ela esteve ao lado da então primeira-dama Michelle Bolsonaro, e outras polítas, em uma maratona de viagens pelo Brasil em busca de votos para o então candidato à reeleição. A iniciativa era chamada de “Mulheres com Bolsonaro” e tentava diminuir a rejeição dele entre o eleitorado feminino.

De acordo com infomrações do portal UOL, auando era deputada federal, Celina nomeou a ex-esposa de Bolsonaro, Ana Cristina do Valle, para o cargo de secretária parlamentar, cujo salário líquido é de R$ 6.152,94. Ela permaneceu no quadro de funcionários de março de 2021 a junho de 2022.

Quem é Celina Leão

Nascida em Goiânia, a vice-governadora tem 45 anos e é formada em administração. Antes de ser eleita para o cargo atual, ela foi deputada distrital por dois mandatos (2011-2019). Depois disso, foi eleita deputada federal, mas se licenciou em 2020 para assumir a Secretaria de Esporte e Lazer do Distrito Federal no primeiro mandato de Ibaneis.

Neste domingo, durante os atos golpistas registrados em Brasília, Leão avaliou os atos como “inadmissíveis”.

“Democracia não é a invasão e dilapidação do patrimônio público !! Inadmissível a invasão aos poderes da república”, escreveu no Twitter.