Celso Daniel: quem foi e o que aconteceu com ele?

Celso Daniel foi vítima de assassinato (Folhapress)
Celso Daniel foi vítima de assassinato (Folhapress)

A morte do político petista Celso Daniel foi usada pelo presidente Jair Bolsonaro (PL) para atacar Luiz Inácio Lula da Silva (PT), seu principal adversário nas eleições deste ano. Em pergunta direcionada à Simone Tebet (MDB), Bolsonaro acusou Lula de ter relação com o assassinato do ex-prefeito de Santo André, em 20 de janeiro de 2002.

Celso Daniel era uma liderança política na região do ABC paulista. Ele foi eleito prefeito de Santo André no final da década de 1980 e, mais tarde, deputado federal por São Paulo, cargo que ocupava quando foi assassinado.

A vítima tinha 50 anos quando foi encontrada morta em Juquitiba, na Região Metropolitana de São Paulo. Atingido por oito tiros, Daniel havia sido sequestrado dois dias antes, quando voltava de um jantar com o empresário Sérgio Gomes da Silva, o Sombra, ex-assessor do prefeito que estava ao volante de uma Mitsubishi Pajero blindada e nada sofreu.

O crime foi investigado pela Polícia Civil, que prendeu os sequestradores e concluiu o inquérito como um crime comum. O Ministério Público, no entanto, reabriu o caso e chegou a um esquema de corrupção que teria culminado no assassinato do prefeito, com Sérgio como mandante.

De acordo com o Ministério Público, o político virou alvo depois de descobrir e tentar impedir um esquema de cobrança de propinas que alimentava o caixa do Partido dos Trabalhadores. Na época, Daniel era coordenador do programa de governo de Lula, que acabaria sendo eleito presidente na corrida eleitoral ao fim do ano.

A investigação concluiu que Celso Daniel foi vítima de um crime comum, desfecho que levou à prisão de seis homens, posteriormente condenados em júri popular.

Bolsonaro citou fake news em debate na Globo

Durante debate na Globo, presidente e candidato à reeleição Jair Bolsonaro (PL) insinuou que o ex-presidente Lula (PT) teria relação com o assassinato do ex-prefeito de Santo André (SP) Celso Daniel.

A acusação foi feita durante uma pergunta direcionada a Simone Tebet (MDB): "A sua vice vem falando que Lula foi o mentor intelectual do assassinato de Celso Daniel. Qual a sua opinião sobre isso?".

Contudo, a informação reproduzida pelo presidente já foi considerada como fake news pelo TSE (Tribunal Superior Eleitoral), que mandou retirar conteúdos que circularam nas redes sociais contendo acusações semelhantes.

Na decisão, foi determinada "a remoção e proibição de veiculação de desinformação consistente na divulgação de fatos sabidamente inverídicos e ofensivos a respeito do candidato à Presidência da República, Luiz Inácio Lula da Silva, ao relacioná-lo ao assassinato do prefeito Celso Daniel, do Município de Santo André".

Veja as últimas pesquisas eleitorais para presidente: