Celso de Mello autoriza PF a realizar perícia em vídeo de reunião ministerial comandada por Bolsonaro

Daniel Gullino

BRASÍLIA — O ministro Celso de Mello, do Supremo Tribunal Federal (STF), autorizou a Polícia Federal (PF) a realizar uma perícia no vídeo de reunião ministerial enviado à Corte. A PF solicitou a realização da perícia para aferir a "autenticidade" e a "integridade" da gravação. Na reunião, de acordo com o ex-ministro Sergio Moro, o presidente Jair Bolsonaro tentou interferir de forma indevida nas atividades da PF. Bolsonaro afirmou que não "ofendeu" nem "ameaçou" ninguém na reunião.

O vídeo foi entregue na semana passada pelo governo federal. A Advocacia-Geral da União (AGU) chegou a pedir para entregar apenas trechos da gravação, mas desistiu e informou ter repassado a íntegra.

Celso de Mello, que é o relator do inquérito que investiga a suposta interferência de Bolsonaro na PF, decretou sigilo "pontual e temporário" da gravação.