Celso de Mello avalia como 'inconsequentes' as ameaças de impeachment de ministros do STF feitas por Bolsonaro

·1 minuto de leitura

BRASÍLIA — Em meio às ameaças do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) de que irá apresentar ao Senado pedidos de impeachment contra os ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) Luís Roberto Barroso e Alexandre de Moraes, o ministro aposentado Celso de Mello disse ao GLOBO, nesta terça-feira, ver a declaração como "inconsequente".

"Trata-se de uma declaração inconsequente e de uma pretensão temerária inteiramente destituída de razão legítima!", afirmou o ex-decano ao GLOBO, às vésperas do encontro entre o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), e o presidente do Supremo, Luiz Fux, para tratar da mais recente crise entre os Poderes.

Questionado pela reportagem se vê riscos de uma ruptura institucional diante dos últimos ataques feitos por Bolsonaro ao Judiciário e às declarações feitas por integrantes do governo sobre o uso do artigo 142 da Constituição Federal, Celso é taxativo: "Estou certo de que não haverá ruptura institucional , eis que há, nos Poderes da República, pessoas sensatas, responsáveis e conscientes da necessidade de preservar-se a integridade da ordem constitucional fundada em bases democráticas !".

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos