Celso de Mello deve decidir sobre sigilo de gravação de reunião ministerial até o final da semana

Por Ricardo Brito
.

Por Ricardo Brito

BRASÍLIA (Reuters) - O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Celso de Mello deve começar a assistir, a partir das 18h desta segunda-feira, ao vídeo da reunião ministerial em que, segundo o ex-ministro Sergio Moro, o presidente Jair Bolsonaro teria pressionado por uma mudança no comando da Polícia Federal e depois decidirá sobre o eventual levantamento do sigilo até o "final desta semana", informou o gabinete do magistrado em comunicado.

"O ministro Celso de Mello recebeu agora à tarde, da equipe da Polícia Federal, coordenada pela dra. Christiane Correa Machado, o HD externo que tem em seu conteúdo a gravação da reunião ministerial de 22 de abril de 2020", disse.

"O ministro Celso de Mello deve começar a assistir ao vídeo a partir das 18h desta segunda (18), e decidirá a respeito do levantamento do sigilo - parcial ou total - até o final desta semana", completou.

Segundo a assessoria, a gravação foi entregue no gabinete do ministro no STF em Brasília e, a partir de lá, haverá uma transmissão simultânea do vídeo na residência de Celso de Mello em São Paulo.

O ministro do STF terá de decidir sobre pedido da defesa de Moro para a divulgação integral do conteúdo do encontro. A Advocacia-Geral da União (AGU), que representa Bolsonaro, e a Procuradoria-Geral da República defendem uma divulgação parcial da gravação.