Celular: Novos modelos vêm sem carregador. Saiba se pode usar acessório de outra marca e os riscos

A venda do carregador separada do celular vem causando polêmica entre os consumidores, processos judiciais e multas. As empresas alegam que a retirada do acessório do pacote de venda dos novos modelos é uma medida ambiental, que visa reduzir lixo eletrônico e emissões de carbono.

Gigante: Receita da Apple cresce no trimestre, mas vendas do iPhone ficam abaixo do esperado

Veja dicas: Excesso de apps no trabalho afeta produtividade e desvia o foco. Como lidar com a sobrecarga da tecnologia?

No entanto, ao não utilizar o carregador original, o consumidor corre o risco de ter avarias no celular e até de perder a garantia dos fabricantes.

Enquanto a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) não dá o parecer final sobre o tema, entenda quanto custa, quais carregadores você pode usar no seu aparelho e para quem reclamar se você faz questão de ter o acessório original da marca, mas não recebeu no ato da compra.

As empresas podem vender celular sem carregador?

Sim. Hoje, a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) libera a venda sem o carregador. Porém, o órgão regulador está analisando o tema, após pedido da Secretaria Nacional do Consumidor (Senacon).

Quanto pode custar um carregador?

Os adaptadores de alimentação custam a partir de R$ 150 e podem chegar a R$ 500.

Tokens digitais: Apple muda regras para pagamentos com NFTs e cripto na App Store

Posso usar qualquer cabo para carregar o celular?

Não. As marcas têm diferentes padrões de carregamento entre o aparelho celular e o carregador (adaptador de alimentação). Entre as conexões, há saídas como USB, USB-micro, USB-A, USB-C e Lightning.

A Anatel homologa todos os carregadores à venda no Brasil?

Sim. O carregador deve ter o selo da Anatel com o número do certificado de homologação. A autenticidade pode ser verificada no site da agência (bit.ly/2kO3Mxm).

Quais os riscos de usar um carregador sem o selo da Anatel?

Há risco de queimar o smartphone e até de explosões por conta do superaquecimento do aparelho.

Posso usar carregador de outras marcas mesmo certificados pela Anatel?

É possível utilizar carregadores e cabos de outras marcas certificados pela Anatel. No entanto, a recomendação é que se use carregador e cabo originais da marca do aparelho. Isso porque os fabricantes vêm investindo em carregadores que permitem completar a bateria em poucos minutos — o chamado carregamento super-rápido.

Isso ocorre porque o processador do smartphone conta com uma arquitetura para receber a carga específica daqueles carregadores, garantindo máxima eficiência.

Posso perder a garantia de fábrica se não usar o carregador original?

Sim. De acordo com advogados, caso o celular sofra avarias pelo uso de um carregador não original,a empresa pode alegar mau uso e cancelar a garantia.

Cada marca tem um tipo de conector para carregamento. Há discussão de padronização?

A União Europeia determinou o conector USB-C como padrão para carregamento de aparelhos a partir de 2024.

No Brasil, houve uma consulta pública, mas as contribuições ainda estão em análise.

Já posso me beneficiar da decisão judicial que garante o carregador a clientes da Apple?

A Apple recorreu da decisão liminar obtida pela ação civil pública , impetrada pela Associação Brasileira dos Mutuários, Consumidores e Contribuintes, que garante o reembolso ou entrega do carregador.

Todos os consumidores brasileiros poderão se beneficiar da sentença, mas só se ela for confirmada ao fim do processo.

Para tanto, é preciso ter a nota fiscal do aparelho e do carregador, caso tenha sido comprado separadamente.

A quem posso reclamar a falta do carregador?

No caso da Samsung, pode-se requerer o carregador pelo site da empresa, que se compromete com o envio sem custo em até 30 dias. Quem não conseguir obter o carregador, independentemente da marca, pode registrar queixa no Procon ou pelo portal de intermediação de conflito da Senacon, o Consumidor.gov.br.