Celular roubado? Veja as dicas de como evitar fraudes

·2 minuto de leitura

O aumento do roubo de celulares, que só no Estado do Rio teve uma alta de 31% em junho deste ano, fez a Federação Brasileira de Bancos (Febraban) emitir um alerta no seu site para as vítimas, com dicas de como tentar impedir fraudes. A proposta é evitar que o prejuízo seja ainda maior com o acesso dos bandidos a senha e outros dados.

O EXTRA traz, no infográfico abaixo, informações que podem ajudar como agir logo após o roubo do aparelho. A primeira recomendação é: apague os dados do celular. Isso pode ser feito via plataforma dos sistemas Android e iOS. Encontre um outro aparelho celular ou computador que esteja disponível no momento. Entre em contato com o banco para comunicar o roubo, furto ou a perda do aparelho. Não esqueça que suas informações bancárias estarão em poder de desconhecidos.

Especialistas consultados fazem outras recomendações para garantir a segurança e a guarda dos dados. Entre elas, a realização de backup periodicamente, que pode evitar que informações sejam perdidas, até mesmo em caso de restauração do aparelho.

Outra dica é fazer a troca das senhas do ID Apple e da conta do Google para garantir maior segurança. Esses serviços servem como base para o sistema do smartphone. Também é importante desconectar remotamente todas as contas de aplicativos instalados no celular.

Por fim, em caso de roubo ou furto, é importante registrar Boletim de Ocorrência (BO), que pode ser feito até em delegacias virtuais.

O roubo de celular teve aumento de 31% em junho deste ano no Estado do Rio, na comparação com o mesmo período de 2020. Segundo dados do Instituto de Segurança Pública, foram 1.245 registros no último mês do primeiro semestre de 2021 — em média, uma ocorrência a cada 36 minutos. Em igual mês do ano passado, foram 951 casos registrados. No consolidado de janeiro a junho deste ano, porém, o índice apresentou queda de 11%, na comparação com os primeiros seis meses de 2020.

A maioria dos roubos (707, ou 57%) registrados em junho deste ano ocorreu na capital. Em seguida, vêm Nova Iguaçu (119 casos), São Gonçalo (51), Duque de Caxias (45) e São João de Meriti (42 ocorrências). Metade dos municípios do estado não teve nem um registro do crime em junho.

Analisando apenas a cidade do Rio, as regiões com mais registros em junho foram a 32 (Taquara), com 69 casos, a 29 (Madureira), com 56 registros.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos