Censo do 2020 vai permitir recontratação de quem já trabalhou para o IBGE

Censo 2020: quem já trabalhou para o IBGE poderá participar da nova seleção

Uma novidade das contratações para o Censo Demográfico 2020, do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística é que as pessoas que trabalharam recentemente como temporários para o próprio IBGE ou para qualquer outro órgão público poderão ser recontratados, caso passem neste novo processo seletivo simplificado. Isso será possível graças à recente publicação da Medida Provisória (MP) 922, que retira a restrição de intervalo mínimo de 24 meses para alguém que trabalhou no IBGE voltar ao órgão.

Outra mudança na seleção deste ano é a possibilidade de pagamento das inscrições em qualquer banco ou caixa lotérica. Na ocasião do último processo seletivo, a taxa era paga somente no Banco do Brasil.

Dois processos seletivos

Este ano, serão realizados dois processos seletivos simplificados, que vão contratar 180.557 recenseadores (função que exige apenas ensino fundamental completo) e 28.138 agentes censitários municipais e supervisores (atividades que requerem nível médio completo).

A remuneração dos recenseadores será de acordo com a produção (carga horária mínima de 25 horas semainais. Os agentes vão receber 2.100 (municipal) e R$ 1.700 (supervisor), para jornada de 40 horas semanais.

O cadastramento dos interessados em participar da seleção começou nesta quinta-feira (dia 5) e vai até as 23h59 do dia 24 de março (horário oficial de Brasília/DF). As seleções estão a cargo do Cebraspe. As taxas de inscrição são de R$ 23,61 (recenseadores) e R$ 35,80 (agentes).

O Estado do Rio terá o terceiro maior número de vagas disponíveis (atrás apenas de São Paulo e Minas Gerais). Serão 2.188 oportunidades para agentes censitários municipais e supervisores e 15.950 postos para recenseadores.

A expectativa do IBGE é atingir dois milhões de inscritos, no maior processo seletivo feito pelo instituto até hoje. Atualmente, o órgão tem em seu quadro de funcionários dez mil pessoas. Em 2020, passará temporariamente para 220 mil.

Envie denúncias, informações, vídeos e imagens para o WhatsApp do Extra (21 99644 1263)