Centenário do nascimento de João Paulo II, manchado por caso de pedofilia na Igreja polonesa

O centenário do nascimento do papa João Paulo II, celebrado solenemente na Polônia neste fim de semana, foi marcado pela divulgação no sábado de um documentário sobre atos pedófilos na Igreja Católica, encobertos por um bispo local.

Imediatamente após a transmissão do vídeo "Hide-And-Seek", acompanhada ao vivo no Youtube por cerca de 80.000 pessoas, a primazia da Polônia, o arcebispo Wojciech Polak, pediu à Santa Sé que "abra um processo" sobre os casos citados.

O documentário, segundo de seu tipo, realizado pelo jornalista independente Tomasz Sekielski, mostra em detalhes a história de dois irmãos, vítimas de abuso sexual cometido por um padre que desfruta da proteção tácita, mas evidente de Edward Janiak, hoje bispo titular de Kalisz (centro).

"O vídeo que acabei de ver mostra que as regras para proteção de crianças e adolescentes em vigor na Igreja não foram respeitadas", reconheceu a primazia da Polônia, em uma mensagem de vídeo divulgada pela agência católica KAI.

O documentário anterior de Sekielski, intitulado "Just Don't Tell Anyone", lançado há um ano, foi visto quase 23,5 milhões de vezes no Youtube.