Centenas pessoas fazem o teste de HIV durante Parada Gay no Chile

Por Miguel SANCHEZ
Homem faz o teste rápido de HIV durante a Parada do Orgulho Gay em Santiago

Cerca de mil pessoas enfrentaram o frio do inverno e uma longa fila para fazer um teste rápido de HIV no Chile, iniciativa que busca incentivar a prevenção desta doença durante uma nova edição da passeata do Orgulho Gay.

A iniciativa, promovida pela Aids Healthcare Fundation, foi realizada em barracas instaladas numa praça no coração de Santiago.

"Isso quebra um pouco os tabus porque o Chile é uma sociedade muito conservadora, então muita gente tem vergonha de fazer esse teste, ainda mais em público", declarou à AFP María Fernanda Carvajal, de 23 anos.

O sucesso da iniciativa satisfez as autoridades chilenas de saúde em meio à preocupação pelo alarmante aumento de 96% de novos infectados pelo HIV entre 2010 e 2017 no país.

Esse teste rápido faz parte de um novo plano de prevenção lançado pelo governo, cujo objetivo é evitar a propagação e um diagnóstico tardio em um país em que 71% dos jovens se declaram sexualmente ativos, mas apenas 30% realizaram um teste para detectar a aids.

Segundo as autoridades sanitárias, 500 pessoas morrerm por ano no Chile por causa da aids.