Centenas de pessoas se manifestam no México pelo fim da homofobia

·1 minuto de leitura
Participante da Marcha do Orgulho na Cidade do México, em 26 de junho de 2021

Centenas de pessoas da comunidade LGBTI+ foram às ruas da Cidade do México neste sábado (26) para exigir a eliminação de expressões homofóbicas.

"Que tremam, que tremam os machistas!", repetiam, em coro, os participantes da Marcha do Orgulho, que partiu do emblemático Anjo da Independência e terminou no Zócalo, a principal praça do país.

A 43ª edição da marcha, que no ano passado não foi celebrada por causa da pandemia de covid-19, teve uma modalidade híbrida, pois com as hashtags #ProudToBe #LoveIsLove #Pride2021 #Orgullo2021 também foi celebrada nas redes sociais.

"Estamos aqui para exigir que se eliminem já todas as expressões de homofobia e que o governo garanta medicamentos para os doentes com o HIV", disse à AFP Marven, uma indígena ativista e transexual.

Marven, conhecida como "Lady Tacos de Canasta", uma conhecida vendedora de rua da tradicional iguaria mexicana, que apareceu em um documentário da Netflix, disputou sem sucesso uma vaga no Congresso na Cidade do México pelo partido Elige nas legislativas de 6 de junho passado.

Usando vestido estampado com flores grandes e longos cílios postiços, Marven denunciou que "todos os dias no México a comunidade LGBTI+ sofre agressões, muitas delas mortais, e isso deve parar".

Em 2020, pelo menos 79 pessoas da comunidade LGBTI+ foram assassinadas, o que significa uma média de 6,5 vítimas por mês, segundo a organização não governamental Letra S.

jg/dga/mvv

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos