Centeno diz que não há meta sobre diferença de rendimento em ferramenta antifragmentação do BCE

Membro do Conselho do Banco Central Europeu (BCE) Mario Centeno

Por Sergio Goncalves

LISBOA (Reuters) - O novo instrumento que está sendo projetado pelo Banco Central Europeu mostrará sua determinação em combater o risco de fragmentação do mercado de títulos, mas não haverá uma meta para spreads específicos de rendimento, disse nesta sexta-feira o membro do conselho Mario Centeno.

O BCE concordou em uma reunião de emergência na semana passada em criar uma nova ferramenta para conter a divergência nos custos de empréstimo, após o aumento dos rendimentos dos títulos governamentais emitidos por países endividados do sul do bloco, ampliando seu diferencial com a Alemanha, de baixo risco.

Centeno disse que o novo instrumento "combaterá os riscos de fragmentação" à medida que a política monetária for gradualmente normalizada, mas que "não há uma tipologia única de indicadores para medir a materialização da fragmentação".

"Não há nenhuma meta em relação a valores específicos de spread de rendimento", disse ele a repórteres.

Centeno disse que os riscos de fragmentação têm que ser tratados "em sua origem e não depois" e que o instrumento "certamente demonstrará a determinação do sistema do euro e do conselho em conter esses riscos".

O spread entre os títulos portugueses de 10 anos e os Bunds alemães atingiu mais de 140 pontos base antes do anúncio do BCE na semana passada, mas havia diminuiu para cerca de 108 pontos base nesta sexta-feira.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos