Central nuclear de Zaporizhzhia reconectada à rede ucraniana

A central nuclear ucraniana de Zaporizhzhia voltou a receber energia da rede elétrica nacional, informou neste sábado a Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA), depois de ter sido desconectada da rede externa, o que aumentava o risco de um acidente.

A linha de 750 quilovolts (kV) reparada alimenta a maior central nuclear da Europa (...) com a energia elétrica necessária para garantir o resfriamento dos reatores e outras funções de segurança", afirmou a agência nuclear da ONU em um comunicado.

No período em que estava desconectada da rede, a estação dependia de seu próprio abastecimento de energia para operar os mecanismos essenciais de segurança.

Especialistas temem o esgotamento da alimentação interna.

Zaporizhzhia, no sul da Ucrânia, ao lado do rio Dniepr, foi capturada pelas tropas russas em março.

Desde então, os bombardeias nas proximidades da central - que provocam uma troca de acusações entre Kiev e Moscou - geram o temor de um desastre nuclear.

A AIEA visitou a central no início de setembro e dois funcionários da agência continuam no local para uma supervisão permanente da situação no local.

bur-brw/gw/es/aoc/eg/fp