Central sindical critica benefício de Bolsonaro para jet ski e barco a vela

·1 min de leitura
*ARQUIVO* BRASILIA, DF,  BRASIL,  14-12-2021, 12h00: O presidente Jair Bolsonaro participa de evento de lançamento programa Rodovida 2022, da Polícia Rodoviária Federal, no Palácio do Planalto. (Foto: Pedro Ladeira/Folhapress)
*ARQUIVO* BRASILIA, DF, BRASIL, 14-12-2021, 12h00: O presidente Jair Bolsonaro participa de evento de lançamento programa Rodovida 2022, da Polícia Rodoviária Federal, no Palácio do Planalto. (Foto: Pedro Ladeira/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Ricardo Patah, presidente da central sindical UGT diz que vai fazer campanha contra a portaria de Bolsonaro que zera IPI na importação de barco a vela e moto aquática.

Segundo Patah, a medida anunciada pelo presidente na semana passada deixou a UGT indignada e estarrecida. Ele afirma que prepara um movimento para criticar o gesto de Bolsonaro.

"Vamos procurar parlamentares que abracem a ideia. Em vez de beneficiar os milionários que têm acesso a barco e jet ski, deveriam isentar todos os impostos da bicicleta, que é um veículo muito usado para transportar a população ao trabalho, para economizar, e ainda é sustentável", afirma Patah.

Bolsonaro fez o anúncio na semana passada, na véspera do Natal, argumentando que a medida geraria emprego e impulsionaria o turismo no Brasil.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos